Tecnologia

TikTok é proibido na Índia após acusação de hospedar pornografia

Justiça determinou que aplicativo de vídeos seja retirado das lojas virtuais do Google e Apple; empresa recorrerá da decisão

TikTok é proibido na Índia após acusação de hospedar pornografia

Apple e Google removeram o TikTok das suas lojas virtuais na Índia depois que o aplicativo de vídeos foi acusado por autoridades do país de hospedar pornografia. A proprietária do TikTok, a chinesa ByteDance, tentou reverter a situação na Justiça nesta terça-feira (16), mas não obteve sucesso. A empresa afirma que recorrerá.

O TikTok é uma das grandes promessas das redes sociais para este ano. O app permite a gravação e compartilhamento de vídeos com até 60 segundos, e tem crianças e adolescentes como principais usuários. Apesar de ter bastante popularidade em países asiáticos desde 2017, somente nos últimos meses o aplicativo está sendo difundido nos Estados Unidos e na Europa, com mais de um bilhão de downloads.

A plataforma de vídeos possui mais de 120 milhões de usuários na Índia e vem sendo alvo das autoridades por hospedar conteúdo impróprio. O TikTok já foi banido em Bangladesh e recentemente foi processados nos Estados Unidos por coletar informações de crianças e adolescentes.

O caso deve voltar aos tribunais no próximo dia 22. Segundo a BBC, um porta-voz da TikTok disse que a empresa tinha “fé no sistema judicial indiano” e que estava “otimista em relação a um resultado que seria bem recebido” por seus milhões de usuários. A empresa afirmou ainda que já removeu mais de 6 milhões de vídeos na Índia que violavam as diretrizes de uso.