Negócios

Tijolo com tijolo

Como a fabricante paulista de argamassa Usina Fortaleza desafia as gigantes Weber Saint-Gobain e Votorantim 

Nos últimos três anos, a fabricante paulista de rejuntes e argamassas Usina Fortaleza, de Barueri, na região metropolitana de São Paulo, viu seu faturamento crescer quase 300%, passando de R$ 51 milhões, em 2009,  para R$ 150 milhões esperados pela empresa para este ano. Boa parte dessa expansão aconteceu em razão da abertura de duas unidades, em Araraquara e São Roque, ambas no interior paulista, e pelo boom vivido pelo setor de construção civil no Brasil. Agora, a companhia se prepara para dar um novo salto. Ela vai construir uma fábrica em Vassouras, no Rio de Janeiro, que deve entrar em operação em junho de 2012. Com isso, a produção anual aumentará 150% para 450 mil toneladas. Com investimentos de R$ 16 milhões, a fábrica marca o início da expansão para além das fronteiras paulistas. “Queremos apostar também em cidades de médio porte, com grande potencial econômico”, afirma Antônio Sérgio Moutinho Jr., presidente da Usina Fortaleza.

58.jpg
Mão na massa: Moutinho Jr. investiu na construção de três novas unidades de produção da Usina Fortaleza



Esse não é o único plano da Usina Fortaleza, terceira maior fabricante de rejuntes e argamassas do Brasil, atrás da francesa Weber Saint-Gobain, dona da Quartzolit, e da Votorantim. A companhia pretende também abrir mais duas unidades de produção, uma no Centro-Oeste e outra no Sul do País. O que fez a Usina Fortaleza ganhar musculatura foi uma profissionalização iniciada há cinco anos por Moutinho Jr.. Até então, a companhia familiar nem sequer tinha um departamento comercial estruturado. Hoje, são cerca de 80 vendedores próprios, 20 representantes e dez distribuidores. Os investimentos do empresário se apoiam nos prognósticos de crescimento do setor de construção civil no Brasil. Apesar de uma ligeira desaceleração, com crescimento de 5% em 2011 contra 10,9% em 2010, a expectativa é de que ele retome uma expansão mais forte a partir de 2012. “O governo está empenhado em obras de infraestrutura e em programas como o Minha Casa, Minha Vida”, diz Cláudio Conz, presidente da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção. 

 

59.jpg

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia