Edição nº 1134 19.08 Ver ediçõs anteriores

Tiffany agora identifica origem de todos os seus diamantes

Os chamados “diamantes de sangue” são joias extraídas de regiões em guerra e sob o controle de milícias criminosas. Cada vez mais as joalherias aderem a um movimento global para tirar essas pedras do mercado. A Tiffany&Co. acaba de anunciar que vai compartilhar com seus clientes a proveniência (região ou país) de todos os diamantes comercializados por ela. Eles serão registrados com um número de série “T&Co” exclusivo, gravado a laser e invisível a olho nu. A partir de 2020, a Tiffany também informará a localização das oficinas de lapidação e polimento das pedras. Essa prática já tem a adesão de várias joalheiras de alto luxo. No ano passado, a Chopard anunciou o uso de ouro 100% ético – livre de ilegalidades morais, sociais e ambientais.

(Nota publicada na Edição 1104 da Revista Dinheiro)


Mais posts

McLaren F 1 pode alcançar US$ 23 milhões em leilão

O McLaren F 1, cobiçado modelo dos anos 90, vai a leilão pela RM Sotheby’s em Monterey, Califórnia. A montadora britânica fabricou 106 [...]

Jato militar de Paul Allen procura um novo dono

O jato militar MiG-29 Fulcrum que pertenceu a Paul Allen, co-fundador da Microsoft, está à venda. A aeronave, de valor não revelado, [...]

Um mergulho na vida e obra de Leonardo da Vinci

O Hotel Principe di Savoia, cinco estrelas da Dorchester Collection em Milão, Itália, acaba de lançar uma programação especial em [...]

De Lima a Buenos Aires: R$ 51 mil por 21 dias

No dia 16 de novembro, o Seven Seas Mariner, um dos navios de luxo da companhia Regent Seven Seas Cruises, parte em nova viagem pela [...]

Florense traz Arte de Dror Benshetrit ao país

Ao passar pela Alameda Gabriel Monteiro da Silva, no Jardim Paulistano, em São Paulo, vê-se um conjunto de floreiras suspensas por [...]
Ver mais