Giro

Testes positivos de covid sobem de 8,5% para 23,6% em um mês, aponta levantamento

Crédito: Reprodução/Pixabay

Homem com máscara mostra luva com frase contra covid; testes positivos no país subiram de 8,5% para 23,6% em um mês (Crédito: Reprodução/Pixabay)



O porcentual de testes positivos para covid-19 subiu de 8,5% para 23,6% em um mês no País, aponta levantamento feito pelo Instituto Todos pela Saúde (ITpS). No fim de março, o índice de positividade havia caído para 3,6%, indicando uma possível melhora da pandemia.

Conforme a análise, agora os indicadores estão em alta em todas as faixas etárias e nos seis Estados analisados pelos pesquisadores. Já a taxa de testes positivos para vírus sincicial respiratório (VSR), que pode acarretar em quadros graves em crianças e idosos, se mantém acima de 17%.

Aumento de casos por covid faz cidades voltarem a recomendar uso de máscara

Xangai registra casos de Covid após 5 dias; segue com plano de flexibilização



Casos de Covid-19 voltam a subir no Brasil e podem apontar uma 4ª onda

O levantamento do ITpS, entidade sem fins lucrativos que visa a auxiliar no enfrentamento a emergências sanitárias, analisou 221,6 mil testes moleculares (RT-PCR e Flowchip) realizados de 1º de fevereiro a 14 de maio pelos laboratórios privados Dasa, DB Molecular e HLAGyn: 95% deles foram coletados nas regiões Sudeste e Centro-Oeste do país.

O porcentual de positividade no País, que havia caído para 3,6% no fim de março e subido para 8,5% há um mês (na semana até 16 de abril), passou a ser de 23,6% na semana que se encerrou no 14 de maio. O cenário pode indicar um possível aumento de casos no País, o que tem feito algumas cidades recomendarem o uso de máscara de proteção. Nesta quinta-feira, 19, foram registrados 10 mil novos casos de covid no País.


Em duas semanas (30 de abril a 14 de maio), a positividade de testes para SARS-CoV-2 subiu nos seis Estados analisados pelo ITpS: São Paulo (de 14% para 24%), Rio de Janeiro (de 11% para 23%), Minas Gerais (de 8% para 23%), Mato Grosso (de 6% para 19%), Goiás (de 3% para 19%) e Distrito Federal (de 3% para 11%).

Em relação à positividade por faixa etária, também houve aumento generalizado no período, com destaque para as pessoas de 10 a 19 anos (de 13% para 25%), de 50 a 59 (17% para 31%) e 70 a 79 (de 13% para 29%).

Os testes moleculares feitos pelos laboratórios identificam, além de SARS-CoV-2, o vírus sincicial respiratório (VSR) e os vírus influenza A e B. Na semana de 7 a 14 de maio, dos testes positivos, 95,9% apontaram SARS-CoV-2, 3,7% VSR e 0,4% influenza.

A taxa de positividade do VSR se mantém acima de 17%. Esse vírus causa resfriados comuns em todas as faixas etárias e pode gerar infecções graves em crianças e idosos. Na semana de 7 a 14 de maio, 41,6% de todos os casos positivos de VSR foram detectados entre crianças de 0 a 9 anos, principal faixa etária afetada pelo vírus.

Outono e inverno são consideradas as épocas mais propícias para a proliferação do vírus sincicial respiratório. Por serem estações mais frias e secas, é mais comum observar o aumento de crianças internadas com bronquiolite e pneumonia nesses períodos. Em material publicado nesta semana, o Estadão reuniu dicas para reduzir os riscos de crianças se contaminarem pelo vírus.






Tópicos

4ª dose combate o quê? 4ª dose israel 4ª dose necessária 4ª dose vacinas 4ª onda 4ª onda de covid no Brasil a pandemia acabou? adolescentes adolescentes e crianças covid África África do Sul aglomerações álcool 70 Alemanha flexibilizações restrições alta testes positivos covid Ana Helena Germoglio Anderson Brito anticorpo monoclonal anticorpos covid sintomas anticorpos infectados nova infecção anticorpos monoclonais Anvisa anvisa covid-19 assintomática omicron assintomatico transmite omicron astrazeneca trombose atraso das notificações aumento aumento de casos aumento positividade aumento testes positivos covid autoteste coronavírus autotestes covid-19 avanço da vacinação contra a Covid-19 avanço do coronavírus AVCBA.1BA.2 baixíssimos índices de imunização bolsões na África Bolsonaro BRASILCAPITAL MUNDIAL DA VACINA capital paulista casos Cepa colombiana cepa colombiana é mais letal? cepa delta chikungunya china aprova tratamento chuvas cidade de São Paulo CIÊNCIACIRCULAÇÃO VIRAL cobertura vacinal cobertura vacinal completa Como ocorre a transmissão da COVID-19? congestão nasal consórcio consórcio de veículos de imprensa conter o avanço do coronavírus coração coriza coronavírus coronavírus alimentação coronavírus animais coronavírus estudos coronavírus soja corticoides covid covid covid alta testes positivos covid anticorpos covid antiviral medicamento covid deixa sequelas? covid em idosos covid longa covid longa omicron covid medicamentos covid no brasil covid no País covid passa para animais covid remédios covid restrições covid risco cardíaco covid tratamento covid tratamentos Covid variantes Covid-19 covid-19 alta testes positivos covid-19 brasil covid-19 brasil 2022 covid-19 casos brasil covid-19 recorde brasil crianças de 5 a 11 anos cuidados DASADB MOLECULA Delta dengue descuida diretor da Fundação Oswaldo Cruz Diretor da Sociedade Brasileira de Imunizações disseminação da BA.2 doença infectocontagiosa doenças doenças virais dor de cabeça dor de garganta dor muscular dor no corpo dose de reforço dose única doses de vacinas doses de vacinas contra a covid-19 efeitos permanentes eficácia da vacina endemia especialistas espirros Estados Unidos estudo Londres europa ainda tem restrições? evitar aglomerações fadiga falta de ar febre fim da emergência sanitária fim da pandemia Fiocruz flexibilização nas medidas de segurança Fortes chuvas Fundação Oswaldo Cruz gama gorilas com covid hábitos hábitos de prevenção do coronavírus HEALTH GROUP higiene Higiene Pessoal hospitalizações identificar idosos idosos têm que tomar 3ª dose? impacto global impacto global da nova variante imprensa imunidade populacional imunização imunizados imunizados naturais imunizados têm que usar máscaras índices de casos índices de imunização infecção infecções infectados imunizados infectologista infectologista Ana Helena Germoglio infectologista e professora da Universidade Estadual de Campinas infectologistas influenza Instituto Butantan Instituto Todos pela Saúde ITpS King College lentidão vacinação Rússia letargia Londres Luiz Carlos Zamarco mal estar Marcelo Queiroga máscara máscara de proteção máscara vacina máscaras vacina OMS medicamento anticovid MSD dinamarca medicamento MSD covid medicamentos para covid omicron medidas medidas de segurança morador da capital paulista mortes mortes causadas pela doença mortes por covid-19 mosquito Aedes aegypti nariz entupido notificações por mortes nova onda de pandemia nova variante novas variantes novas variantes no mundo número de casos O que é a subvariante BA 2 do COVID-19? o que é ômicron xe? o que é trombose o que funciona covid O que tomar para a variante Ômicron da COVID-19? óbito zero omicron Ômicron BA.2 omicron quantos dias de isolamento Ômicron reinfecção ômicron subvariante ômicron xe OMS organização mundial da saúde pandemia pandemia ressurge perda de olfato perda de paladar pesquisador científico do ITpS pets têm covid? pilula contra covid pode haver duas infecções diferentes população acima de 18 anos População brasileira população completamente imunizada população paulistana população se descuida positivos posso me infectar depois de vacinado? Posso não apresentar sintomas da COVID-19 PRAIAS RIO RESTRIÇÕES prevenção do coronavirus Prevenir primeira dose primeira dose adicional primeiro dia sem mortes causadas pela covid-19 primeiros sintomas omicron principais sintomas da ômicron principais sintomas ômicron problema do coração professor de Medicina na Universidade Federal de São Carlos pronunciamento quadros leves quais os sintomas da omicron a nova variante Quais são os principais cuidados para evitar a contaminação familiar de COVID-19? Quantos dias para aparecer os sintomas da Omicron? quantos faltam vacinar? quantos vacinados tem o Brasil? quarta onda covid quarta onda covid-19 que alimentos inibem o coronavírus Que máscara uma pessoa que suspeita ter COVID-19 deve usar? Quem deve seguir usando máscara? quem deve tomar 3ª dose? RAQUEL STUCCHI recomendações recomendações dos especialistas recorde casos covid-19 redução nas mortes regiões do Brasil reinfecção reinfecção coronavírus reinfeccao omicron Reino Unido remédios para covid omicron Renato Kfouri responsável pela análise ressurgimento de pandemia Ribeirão Preto RIO AFROUXA RESTRIÇÕES risco cardíaco risco de de doenças virais RJ restrições Rodrigo Stabeli Rússia Rússia confinamento Rússia recorde de mortes São Paulo SARS-CoV-2 saúde saúde no Brasil SBIm secretaria municipal de saude secretário municipal da Saúde de São Paulo segunda dose segunda dose adicional segunda dose da vacina sequelas covid sinais e sintomas da omicron sintomas sintomas da dengue sintomas da omicron em vacinados sintomas de gravidez sintomas ômicron sintomas pós covid omicron Sociedade Brasileira de Imunizações Stabeli subavirante ômicron sublinhagem Ômicron BA.2 sublinhagens BA.1 e BA.2 subvariante subvariante BA.2 super imunes covid superanticorpo superimunes covid superimunes genes surgimento novas variantes no mundo taxa de população completamente imunizada teste covid farmacia testes testes positivos para vírus testes positivos vírus covid tosse transmissão adolescentes crianças tratamento anticorpos monoclonais china tratamento covid longa Sus tratamento para covid omicron tratamento pós-covid Sus tratamento sequelas covid sus tratamentos tratar as doenças trombose vacina idosos Ufscar Unicamp united uso de máscara vacina 3ª dose vacina da Pfizer vacina duas doses protege mais que a de dose única? vacina já sp vacina reinfecção vacina risco de trombose vacina sp 3 dose vacina sp astrazeneca vacina sp cadastro vacina sp calendario vacina sp fila vacina sp idade vacina sp locais vacina sp pfizer vacina sp sabado vacina sp terceira dose vacina trombose vacinação vacinação adolescentes vacinação contra a covid-19 vacinação nacional vacinados infectados imunidade variante delta variante delta países variante delta volta variante gama Variante gama é perigosa? variante gama Manaus Variante Gamma variante omicron ba 2 variante omicron é mais letal variante omicron letalidade variante omicron mortes variante omicron no brasil variante omicron no brasil sintoma variante omicron sintomas variante omicron sp variante omicron vacina variantes verão virologista virologista Anderson Brito vírus vírus da influenza vírus pandêmico vírus recombinante vítimas vítimas do vírus zika