Giro

Testes PCR podem ser substituídos por Raio-X com resultados “em minutos”, dizem cientistas

Crédito: Reprodução/Pexels

O PCR normalmente demora cerca de duas horas para revelar um resultado positivo ou negativo, mas este mecanismo detecta o vírus muito mais rapidamente. (Crédito: Reprodução/Pexels)

Os cientistas acreditam ter desenvolvido um teste de diagnóstico de Covid-19 quase instantâneo, que utiliza a tecnologia de Raio-X em vez de testes de PCR, com uma precisão de 98%.

Segundo o jornal ‘The Mirror’, que cita especialistas da Universidade do Oeste da Escócia, o programa de Inteligência Artificial (IA) ofereceria resultados em poucos minutos e seria um grande impulso para a equipe de saúde.



+ Saiba como solicitar teste rápido pelo plano de saúde

A velocidade dos resultados seria uma ajuda na batalha da linha da frente contra o vírus mortal. Um teste de PCR normalmente demora cerca de duas horas para revelar um resultado positivo ou negativo, mas este mecanismo detecta o vírus muito mais rapidamente.

Um processo de IA utiliza um algoritmo para analisar imagens visuais e fazer um diagnóstico rápido. Naeem Ramzan liderou a equipe, que também envolveu Gabriel Okolo e Stamos Katsigiannis.

+ Especialista revela o segredo dos bilionários da bolsa. Inscreva-se agora e aprenda!



Na sua última atualização, o responsável disse que “há muito tempo que existe a necessidade de uma ferramenta rápida e confiável que possa detectar a Covid-19, o que se tornou ainda mais importante com a ascensão da variante Ômicron”.

“Vários países não conseguem realizar um grande número de testes devido às ferramentas de diagnóstico limitadas, mas esta nova técnica utiliza tecnologia de fácil acesso para detectar rapidamente o vírus”, explicou.

Contudo, o responsável ressalva que “os sintomas da Covid-19 não são visíveis em Raio-X durante as fases iniciais da infeção, por isso é importante observar que a tecnologia não pode substituir totalmente os testes de PCR”.

“Apesar disso, ainda pode desempenhar um papel importante na redução da propagação do vírus, especialmente quando os PCR não estão prontamente disponíveis”, afirmou. “Pode ser crucial e salvar vidas ao diagnosticar casos graves do vírus, ajudando a determinar o tratamento necessário”, acrescentou.