Coluna

Tesla transforma-se na fabricante de carros mais valiosa dos EUA

Crédito: EPA/Jerry Lampen

O centro do mercado automobilístico americano mudou-se de Detroit, conhecida como “Motor City”, para o Vale do Silício, na Califórnia.

A fabricante de carros elétricos e semiautônomos Tesla, do empresário Elon Musk, se transformou na fabricante mais valiosa dos Estados Unidos.

As ações da empresa do Musk estavam sendo vendidas a US$ 312,7 nesta manhã de segunda feira. Com isso, sua capitalização chegou a R$ 51 bilhões. A GM, por sua vez, era avaliada em US$ 50,9 bilhões.

Na semana passada, a Tesla já havia superada a centenária Ford, que está avaliada em US$ 44,95 bilhões.

A GM, no entanto, mantém-se como líder em participação de mercado, com uma fatia de 17,3% das vendas nos Estados Unidos, segundo a consultoria Autodata. A Tesla, apesar de valer mais que a GM, conta com apenas 0,2% de mercado.

A chegada ao topo da Tesla mostra as mudanças que estão ocorrendo no mercado automobilístico global, pressionado por novos motores e pelas pesquisas de carros autônomos.

Além disso, o setor de transporte passa por transformações com a chegada de aplicativos como o Uber, usado pelas novas gerações. Esse comportamento reduz a compra de novos veículos.

Elon Musk é um empresário arrojado que muitos consideram o novo Steve Jobs. Além da Tesla, ele é dono da SpaceX, que produz foguetes. Um de seus sonhos é levar o homem até Marte nos próximos anos.

Ele também aposta em uma série de projetos ousados, como a Neuralink, cujo objetivo é conectar máquinas ao cérebro humano.