Giro

Piloto automático da Tesla continua a ser mais seguro que motorista humano

Crédito: Reprodução/Unsplash

Foram testados 3 cenários: o primeiro é com todas as medidas de segurança ativas; o segundo, com medidas ativas e por fim a condução sem qualquer apoio. (Crédito: Reprodução/Unsplash)

Há vários anos que a Tesla procura criar um sistema que consiga conduzir de forma autônoma, ao mesmo tempo que protege os ocupantes. Com o piloto automático, a marca americana tem já uma capacidade única de condução, que está cada vez mais evoluída.

Com a obrigação periódica de apresentar resultados dos seus sistemas, vamos conhecendo de que forma evolui esta solução. Agora, com os dados relativos ao primeiro trimestre de 2021, percebemos que o piloto automático da Tesla continua a ser mais seguro do que qualquer ser humano conduzindo

+ Reguladores dos EUA investigam potencial acidente de carro sem motorista da Tesla

Os novos dados apresentados pela Tesla, mostram uma nova realidade no que toca às garantias de segurança que o piloto automático da Tesla consegue dar aos seus carros. Este sistema de apoio à condução ainda não garante um nível de autonomia total, mas está perto.

Os dados apresentados pela marca de Elon Musk revelaram os 3 cenários em que os seus carros estiveram envolvidos. O primeiro, mais seguro, é com todas as medidas de segurança ativas, o segundo, sem o piloto automático, mas com medidas ativas. Por fim temos a condução normal e sem qualquer apoio.

Foi o homem forte da Tesla que veio a público revelar os novos dados da marca no que toca ao piloto automático. Na sua publicação revelou que neste período, estiveram muito perto de ter um sistema que é 10 vezes mais seguro que a condução humana.

No primeiro trimestre de 2021, a Tesla registou 1 acidente por cada 4,19 milhões de quilômetros conduzidas, com o piloto automático ligado. Sem esta ajuda, mas com medidas de segurança, esse número reduziu. Aqui temos 1 acidente a cada 2,05 milhões de quilômetros.

No que toca à condução sem estas ajudas essenciais, o número volta a subir. A Tesla revela que os seus carros nestas condições percorreram conduziram 978 mil quilômetros até terem um acidente. Em comparação, os dados gerais dos EUA apontam para 484 mil quiômetros a cada acidente.

Mesmo com a informação que Elon Musk destaca, há um ponto a ter em atenção. Estes valores acabam por ser piores que os do trimestre anterior, mas ainda assim representam uma vitória clara para os sistemas como o piloto automático.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel