Giro

Terremoto de magnitude 7,2 atinge o Haiti; Alto número de mortes é esperado – Reuters News

Crédito: Pexels

Um grande terremoto atingiu o oeste do Haiti neste sábado, provavelmente causando um alto número de mortes e desastre generalizado (Crédito: Pexels )

Por Andre Paultre e Sarah Marsh

PORTO PRÍNCIPE / HAVANA (Reuters) – Um grande terremoto atingiu o oeste do Haiti neste sábado, provavelmente causando um alto número de mortes e desastre generalizado, afirmou a agência geológica norte-americana Geological Survey. O tremor enviou ondas ao redor do Caribe, onde pessoas fugiram de suas casas por medo que elas desabassem.



O terremoto de magnitude 7.2 atingiu a 8 kms da cidade de Petit Trou de Nippes, cerca de 150 quilômetros oeste da capital Porto Príncipe, em uma profundidade de 10 km, afirmou a agência dos EUA.

+ Autoridades do Haiti confirmam ‘mortes’ após forte terremoto

Isso torna o terremoto potencialmente maior e mais profundo do que aquele com magnitude 7 que atingiu o Haiti 11 anos atrás e matou dezenas, talvez centenas de milhares de pessoas, derrubou prédios e deixou muitas pessoas desabrigadas.

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia


O serviço de Proteção Civil do Haiti disse no Twitter que havia registros iniciais de prováveis mortes feitos pelas suas equipes.

Imagens publicadas nas redes sociais – que a Reuters não conseguiu verificar em um primeiro momento – mostram casas e parte de uma igreja em uma cidade próxima a Jérémie reduzidas a escombros.


“No meu bairro, ouvi pessoas gritando. Elas estavam correndo para fora”, disse a moradora de Porto Príncipe, Sephora Pierre Louis, acrescentando que ela ainda estava em estado de choque. “Pelo menos eles sabem que tem que sair. Em 2010, não sabiam o que fazer. As pessoas ainda estão nas ruas.

O terremoto acontece no momento em que o Haiti já está afundado em crises política, humanitária e de segurança.

O governo está em crise, um mês depois do assassinato do presidente Jovenel Moise, partes do país sofrem com a fome e os serviços de saúde estão sobrecarregados pela Covid-19. Acesso à região sul, onde o terremoto atingiu, tem sido limitado por gangues que controlam áreas chaves.

“Este país nunca tem uma folga! Cada ano de má administração não machucou, mas os efeitos acumulados nos tornou vulneráveis a tudo”, disse o empresário haitiano Marc Alain Boucicault, no Twitter.

“Demorará anos para consertar as coisas e nós ainda nem começamos!”.

O terremoto foi sentido até em Cuba e na Jamaica, embora não tenha havido registros de danos materiais, mortes ou feridos nesses locais.