Sustentabilidade

Termina a erupção do vulcão de Fogo na Guatemala

Termina a erupção do vulcão de Fogo na Guatemala

O vulcão Fogo, um dos três ativos na Guatemala, encerrou uma forte fase eruptiva de 32 horas, com explosões, expulsão de material incandescente e cinzas, como pode ser visto nesta imagem capturada em 23 de setembro de 2021 da cidade de Alotenango, departamento de Sacatepéquez, a sudeste da capital Cidade da Guatemala - AFP

O vulcão de Fogo, no sudoeste da Guatemala e próximo à capital, encerrou nesta sexta-feira (24) uma forte fase eruptiva que durou cerca de 32 horas, informou o Instituto de Vulcanologia (Insivumeh), sem relatos de feridos.

“Os parâmetros de monitoramento sísmico, acústico e de observação de campo indicaram que nas últimas horas essa atividade (eruptiva) se manteve em um declínio progressivo, o que se traduz em uma baixa atividade efusiva”, disse Emilio Barrillas, porta-voz do Insivumeh, a repórteres.

Ele explicou que o gigante de 3.763 metros de altura, localizado a sudoeste da Cidade da Guatemala, “reduziu drasticamente” a expulsão de material vulcânico e os fluxos de lava “já não estão mais ativos”.

“Essas mudanças sugeriram o fim da atividade eruptiva do vulcão de Fogo”, que começou na quinta-feira sem provocar evacuações preventivas, apesar da queda de cinzas em várias comunidades no flanco oeste, acrescentou o oficial.



A nova erupção do vulcão, localizado entre as províncias de Escuintla, Sacatepéquez e Chimaltenango, foi uma das mais fortes registradas desde 3 de junho de 2018, segundo a instituição científica.

Nesta data, uma potente erupção causou uma avalanche que arrasou a comunidade San Miguel Los Lotes e parte de uma estrada na localidade vizinha de Alotenango, deixando 215 mortos e um número similar de desaparecidos.

Junto com o vulcão de Fogo, também estão ativos na Guatemala o Santiaguito, no oeste do país, e o Pacaya, no sul. Este último manteve as cidades próximas em alerta entre fevereiro e abril.

Na ocasião, longos rios de lava se solidificaram a cerca de 450 metros das primeiras casas habitadas nas aldeias de El Rodeo e El Patrocinio, onde moradores e autoridades chegaram a elaborar planos de evacuação.

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km