Giro

3ª dose: posso tomar imunizante diferente das primeiras doses? Entenda

Crédito: Tânia Rêgo / Agência Brasil

A combinação de vacinas diferentes tem apresentado resultados positivos (Crédito: Tânia Rêgo / Agência Brasil )

Os estudos sobre a terceira dose da vacina contra a Covid-19 são recentes, mas apontam que a combinação de vacinas diferentes tem apresentado resultados positivos. O Ministério da Saúde (MS) anunciou o início de uma nova aplicação de imunizante para 15 de setembro em idosos acima de 70 anos e imunossuprimidos.

O governo federal tirou a CoronaVac, produzida em São Paulo, das recomendações para a terceira dose. Para a pasta, a resposta imune aumenta com um reforço heterólogo, com uma vacina diferente das tomadas na primeira e segunda doses. O tema é mais um embate entre o governo federal e o governo de São Paulo.



+ Covid-19: mais de um milhão de adolescentes já foram vacinados

Após o anúncio, o governo de São Paulo se apressou para também anunciar o início da vacinação no estado em 6 de setembro para idosos acima de 60 anos. Para Dimas Covas, diretor do Instituto Butantan, e João Doria, governador de São Paulo, a decisão do MS não é técnica e o estado de São Paulo usará a vacina que tiver disponível.

+ Especialista revela o segredo dos bilionários da bolsa. Inscreva-se agora e aprenda!