Giro

Tênis da Adidas, peça única no mundo, é leiloado por US$ 126 mil

Crédito: Reprodução/ YouTube-Adidas

O novo tênis da Adidas levou mais de um ano para ser desenvolvido e outros seis meses para criar os detalhes da estampa feita à mão por quatro pintores da Meissen (Crédito: Reprodução/ YouTube-Adidas)

A Adidas e a fábrica europeia de porcelana Meissen criaram um modelo único de tênis que foi vendido por US$ 126 mil em leilão no dia 16 de dezembro. O valor será revertido para o Museu do Brooklyn em Nova York, com o objetivos de apoiar os jovens na obtenção de educação artística.

A peça foi uma homenagem ao icônico ZX8000. O novo tênis levou mais de um ano para ser desenvolvido e outros seis meses para criar os detalhes da estampa feita à mão por quatro pintores da Meissen.

+ Chanel N°5 completa 100 anos
+ Pandemia afeta tradicional leilão de atum de Ano Novo no Japão

Os detalhes estilizados de cerâmica são costurados na lingueta, no calcanhar e nas três listras (marca registrada da Adidas) dos tênis.

De acordo com a Click Museus, os elementos da arte de porcelana presentes na peça foram inspirados no vaso Krater da marca, criado por Ernst August Leuteritz em 1856.

Para quem não pode arrematar a peça exclusiva,  a Adidas criou uma versão econômica, que  já está esgotada na maioria das lojas. No Brasil nem foi comercializado oficialmente. Segundo a Nossa, o modelo começou a ser vendida há um mês por US$ 160 e conta com menos detalhes nas estampas inspiradas na porcelana da Meissen,

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel