Economia

Tempo de mudança: rainha britânica anuncia pauta pós-pandemia de Johnson

Tempo de mudança: rainha britânica anuncia pauta pós-pandemia de Johnson

Rainha Elizabeth antes de discurso ao Parlamento em Londres

Por Elizabeth Piper e William James

LONDRES (Reuters) – O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, prometeu enfrentar a desigualdade e “elevar o nível” do país nesta terça-feira com uma série de leis pós-pandemia apresentadas pela rainha Elizabeth ao Parlamento.

Em uma cerimônia simplificada por causa da pandemia de Covid-19, a rainha, que usou um vestido comum, ao invés das túnicas e da coroa de praxe, leu os projetos de lei que o governo espera aprovar durante o próximo ano, que vão da criação de empregos e à saúde à redução da burocracia pós-Brexit.

Nos 18 meses transcorridos desde que os conservadores de Johnson foram reeleitos com uma grande maioria parlamentar, sua pauta foi ofuscada pela pandemia, que pegou seu governo de guarda baixa e absorveu muitos de seus recursos para a formulação de políticas.

Como o programa de vacinação britânico está agora bem à frente daquele de muitos outros países e a disseminação do vírus está em níveis baixos, Johnson está torcendo para retomar sua pauta de “elevação de nível” e relançar um mandado ofuscado por acusações de nepotismo.

“A prioridade do meu governo é produzir uma recuperação nacional da pandemia que torne o Reino Unido mais forte, mais saudável e mais próspero do que antes”, disse a rainha de 95 anos ao Parlamento no discurso escrito pelo governo.

+ Jaguar Land Rover: a luta contra a falta de confiança dos consumidores

“Para conseguir isto, meu governo nivelará oportunidades em todas as partes do Reino Unido, apoiando empregos, negócios e o crescimento econômico e enfrentando o impacto da pandemia nos serviços públicos.”

Em uma introdução às paginas de promessas de governo, Johnson disse: “A crise não diminuiu de maneira nenhuma a ambição ou o apetite de mudança do governo… foi-nos dada uma oportunidade histórica de mudar as coisas para melhor”.

Depois de finalizar a saída britânica da União Europeia no final de 2020, o premiê quer exibir o que vê como os benefícios do Brexit –mas ainda não conseguiu cumprir uma promessa feita no referendo de campanha de 2016 do Brexit de destinar 350 milhões de libras (494 milhões de dólares) semanais ao serviço de saúde.

Ao invés disso, seu governo tentará reduzir o que viu como uma burocracia excessiva da UE otimizando a ajuda estatal e as regras de aquisição para poder visar fundos para negócios em apuros mais rápida e diretamente.

Trata-se de parte da estratégia governamental de “reconstruir melhor”, que também incluiu reformas educativas para ajudar adultos a terem acesso ao aprendizado ao longo da vida – algo visto por ministros como crucial para reformular a mão de obra britânica.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH4A0R2-BASEIMAGE

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel