Negócios

Temores com China persistem e Ibovespa deve abrir semana em leve baixa

SÃO PAULO (Reuters) – Temores dos efeitos de uma crise imobiliária na China sobre as economias local e global mantinham investidores angustiados no início desta semana, com os negócios do pré-mercado indicando abertura em queda do principal índice brasileiro de ações.

Às 9:34, o contrato futuro de Ibovespa com vencimento em 13 de outubro mostrava desvalorização de 0,5%, aos 113.190 pontos.

“As preocupações com o setor imobiliário da China seguem pesando sobre os negócios”, afirmou a equipe de pesquisa econômica do Bradesco, em nota a clientes.

Mais cedo, o governo chinês anunciou injeção de 15,5 bilhões de dólares no sistema financeiro com operações de recompra reversa de 14 dias, buscando garantir a liquidez do sistema.



Não bastassem os efeitos do possível calote da incorporadora Evergrande, agora o mercado também passa a avaliar outra possível crise na China, a energética, devido ao aperto da oferta de carvão, que provocou contração na indústria em várias regiões e pesou sobre o crescimento econômico do país.

Controles de emissões mais rígidos também têm afetado a oferta de energia.

(Por Aluísio Alves)

Veja também
+ Como podcasts podem ajudar na educação financeira do brasileiro
+ Mistério: mulher descobre que não é a mãe biológica de seus próprios filhos
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km