Política

Temer fala da saída da Venezuela do Mercosul no Twitter

O presidente Michel Temer divulgou, em sua conta no Twitter, um vídeo sobre a suspensão da Venezuela pelo Mercosul e disse que o país será recebido “de braços abertos” pelo bloco quando estiver de volta à democracia. “Nossa mensagem é inequívoca, não há mais espaço para alternativas não democráticas na América do Sul”, afirmou.

Temer disse que, na condição de presidente atual do Mercosul, continuará acompanhando a situação no país vizinho que, ressaltou, vem se deteriorando ao longo do tempo. “Prisões políticas, repressão a manifestações que já resultaram em mais de uma centena de mortos, o esvaziamento do Poder Legislativo, a convocação de assembleia constituinte tal como foi feita. Todos esses são elementos que nos causam crescente preocupação”, afirmou.

O presidente ponderou que, diante desse quadro, os governos dos países fundadores do Mercosul ofereceram oportunidade de diálogo, mas o governo venezuelano recusou. “Nessas condições, a medida que se impunha era a suspensão da Venezuela”, disse, citando o protocolo de Ushuaia, que exige a democracia entre os países signatários para integração do Mercosul.

Temer ressaltou ainda que os países estão e continuarão ao lado do povo venezuelano, da liberdade de expressão e do princípio de separação dos poderes e dos direitos humanos e democracia. “Esperamos que a Venezuela encontre o caminho para recomposição da ordem democrática e do respeito à diversidade de visão e posições”, completou.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel