Giro

Técnica da vacina contra Covid-19 pode ajudar a tratar o câncer

Crédito: Reprodução/Pexels

A tecnologia genética exclusiva das vacinas Moderna e Pfizer/BioNTech contra a Covid-19 pode ser aplicada no tratamento de outras doenças, incluindo câncer. (Crédito: Reprodução/Pexels)

A tecnologia genética exclusiva das vacinas Moderna e Pfizer/BioNTech contra a Covid-19 pode ser aplicada no tratamento de outras doenças, incluindo câncer.

De acordo com a Innovations Origins, o método de mRNA usado nas vacinas tem o potencial de fornecer avanços médicos sérios em outras áreas médicas. Os gigantes farmacêuticos CureVac, Moderna e BioNTech já estão trabalhando em drogas anticâncer, junto com drogas para a gripe comum e outras doenças usando a fórmula de RNA mensageiro.

+ Variante sul-africana pode reduzir a proteção da vacina da Pfizer

Embora a tecnologia de mRNA já exista há uma década, os pesquisadores da vacina contra o coronavírus descobriram uma maneira de entregar o RNA mensageiro às células sem ser destruído prontamente por nosso sistema imunológico. Eles embrulharam o mRNA em uma armadura protetora de moléculas de gordura para “disfarçar” o material. Uma vez que o mRNA é entregue com segurança às células, ele programa o corpo para produzir proteínas do vírus contra o inimigo, neste caso a proteína spike do SARS-CoV-2, o vírus que causa o Covid-19.

Esperançosamente, de acordo com Innovations Origins, os pesquisadores podem desenvolver vacinas contra o câncer que podem treinar o corpo a reconhecer as células cancerosas e destruí-las de maneira semelhante. O Dr. Gabe Mirkin, especialista médico líder e palestrante de renome mundial, disse à Newsmax que seu corpo normalmente reconhece as células cancerosas como inimigas e as mata

“Mas se o seu sistema imunológico perder a capacidade de dizer que uma célula cancerosa é diferente de uma célula normal, as células cancerosas podem crescer e se espalhar por todo o seu corpo”, diz ele, acrescentando que durante anos os cientistas tentaram encontrar maneiras de fazer cópias de células cancerígenas que podem ser enviadas via mRNA para restaurar a capacidade do nosso corpo de reconhecer e destruir o inimigo.

+ Jaguar Land Rover: a luta contra a falta de confiança dos consumidores

“Esta pesquisa está sendo acelerada pelos recentes sucessos no desenvolvimento da vacina contra o coronavírus”, diz ele. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, nos Estados Unidos, os testes clínicos estão em andamento.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel