Finanças

Taxas futuras de juros rondam estabilidade após RTI, com viés de baixa



Os juros futuros rondam a estabilidade na manhã desta quinta-feira, 30, mostrando reação limitada ao Relatório Trimestral de Inflação (RTI) e em sintonia com o recuo dos juros dos Treasuries em meio a temores de recessão global. No RTI, o Banco Central afirma que a taxa de juros real atinge 5,4% no fim 2023 e 4,4% no fim de 2024, acima da neutra de 4%.

O documento também ressalta a elevada incerteza na evolução do preço do petróleo e reconhece que a “alta de juros em desenvolvidos e desaceleração da China podem levar a PIB global menor”. Também foi divulgado na manhã desta quinta que a taxa de desocupação no Brasil medida pela Pnad Contínua ficou em 9,8% no trimestre encerrado em maio, menor do que a mediana de 10,2% das estimativas.

Às 9h15, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2023 estava na mínima de 13,770%, de 13,795% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2024 exibia taxa de 13,57%, mesma do ajuste anterior, e o para janeiro de 2025 marcava 12,85%, de 12,87%. Já o vencimento para janeiro de 2027 caía para 12,73%, de 12,77%.









Tópicos

taxas de juros