Finanças

Taxas futuras de juros recuam com dólar, rejeição a habeas corpus de Lula e Pnad

Os juros futuros mostram viés de baixa na manhã desta quarta-feira, 31, acompanhando a queda do dólar ante o real e no exterior e após o Superior Tribunal de Justiça (STJ) ter negado pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para evitar sua prisão, segundo um operador de renda fixa. O ministro Humberto Martins indeferiu a solicitação de habeas corpus sob o argumento de que não há imediata ameaça de início da execução da pena imposta pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4).

O resultado melhor da Pnad Contínua também é precificado na renda fixa. A taxa de desocupação no Brasil ficou em 11,8% no quarto trimestre de 2017, ligeiramente abaixo da mediana das estimativas dos analistas ouvidos pelo Projeções Broadcast, calculada em 11,9% – e da taxa de igual período de 2016 (12%).

Além disso, o recuo da moeda americana está em linha com o viés negativo do exterior e reflete em parte também pressão de investidores vendidos (que apostaram na queda) em contratos cambiais. Nesta quarta será definida a última taxa Ptax de janeiro, que servirá na quinta (dia 1º) para a liquidação de contratos cambiais futuros e de swap cambial.

Às 9h39 desta quarta-feira, o DI para janeiro de 2021, mais líquido, estava a 8,80%, ante 8,81% no ajuste de terça. No câmbio, o dólar à vista caía 0,67%, aos R$ 3,1594. O dólar futuro para março, que passa a ser o mais líquido a partir de hoje, recuava 0,80%, aos R$ 3,1675.

Tópicos

taxas de juros