Finanças

Taxas futuras de juros operam em alta com cautela externa e foco no Copom

As taxas de juros negociadas no mercado futuro registram alta em toda a curva nos primeiros minutos de negociação desta segunda-feira, mais concentradas nos trechos curtos e intermediários. O ajuste dá continuidade à tendência de sexta-feira, quando a inflação do IPCA-15 de julho (0,72%) ficou acima da mediana das estimativas do mercado (0,65%), o que reforçou as apostas em uma dose maior de aperto monetário na reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), na semana que vem.

Essa perspectiva foi reforçada hoje pelo Boletim Focus, que mostrou elevação das expectativas do mercado para a inflação do IPCA de 2022, que passaram de 3,75% para 3,80%. A previsão para o IPCA neste ano subiu de 6,31% para 6,56%, distanciando-se ainda mais do teto da meta para o ano, de 5,25%.

Às 9h16 desta segunda-feira, a taxa do contrato de Depósito Interfinanceiro (DI) para janeiro de 2022 tinha taxa de 6,110%, na máxima do dia, ante 6,067% do ajuste de sexta-feira. O DI para janeiro de 2023 projetava 7,55%, contra 7,47% do ajuste anterior. E a taxa do DI para janeiro de 2025 estava em 8,37%, de 8,34% de sexta-feira.



Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

Tópicos

taxas de juros