Dinheiro em Ação

Taurus pela culatra

Taurus pela culatra

Papéis avulsos

A assinatura do decreto que alterou a posse de armas de fogo, na terça-feira 15, provocou uma violenta oscilação das ações da Taurus Armas. Os papéis da empresa, que acumularam uma alta de 131% em 2018 na expectativa de liberação das vendas, recuaram 38,7% nos dois dias que se seguiram à assinatura. Para os analistas, os papéis caíram com a percepção de que as regras para a venda de armas ficaram aquém do esperado, e também com a possibilidade de o governo aumentar a abertura do mercado para produtos importados. Tiago Reis, da empresa de análise Suno Research, avalia que o decreto não torna as ações interessantes. “O quadro da empresa é desafiador, seu balanço é frágil e provavelmente o impacto nas vendas será pequeno”, diz ele. No dia da assinatura do decreto, a Tauruspar Participações, controladora da Taurus, anunciou a venda de 260 mil ações ordinárias e 923 mil preferenciais. Em comunicado, a empresa informou que vendeu as ações para levantar recursos.

 

Construção

Eternit adia assembleia de credores para março

A Eternit, que em março deverá completar um ano em recuperação judicial, adiou a assembleia de credores que votaria seu plano de recuperação. A reunião estava agendada para a quarta-feira 16, mas foi adiada para 13 de março. Especializada em telhas de fibrocimento e amianto, a companhia tem dívidas de R$ 250 milhões. A companhia anunciou, no dia 10 de janeiro, que havia interrompido as operações de sua unidade de Anápolis, em Goiás, a última que ainda usava o amianto crisotila para produzir telhas. A mineradora Sama, controlada pela Eternit, passou a vender a fibra de amianto apenas no mercado internacional. No ano, as ações sobem 18,2%.

 

Tecnologia

Sinqia aposta na previdência

A empresa de tecnologia para o mercado financeiro Sinqia, anteriormente chamada Senior Solution, adquiriu a companhia baiana Atena Tecnologia, especializada no desenvolvimento de tecnologia para entidades de previdência privada. O valor da aquisição foi de R$ 9 milhões, podendo chegar a R$ 13 milhões dependendo de o resultado atingir determinadas metas. Segundo Thiago Rocha, diretor de relações com investidores da Sinqia, a reforma na Previdência deverá provocar um forte crescimento da previdência privada, elevando a demanda das empresa por tecnologia. No ano, as ações da Sinqia recuam 0,5%.

 

Petróleo

Petrobras poderá desinvestir

O presidente do Superior Tribunal de Justiça, João Otávio Noronha, derrubou, na quarta-feira 16, a liminar que impedia a Petrobras de vender 90% de sua subsidiária que opera gasodutos. A venda da Transportadora Associada de Gás deve responder por um terço dos R$ 21 bilhões que a estatal presidida por Roberto Castello Branco espera arrecadar com desinvestimentos. A companhia informou que a produção total operada de óleo e gás em 2018 foi de 3,4 milhões de barris de óleo equivalente por dia, sendo que 3,3 milhões de barris produzidos no Brasil. Isso inclui a produção própria e a realizada por meio de parceiros.

 

Touro x Urso

O Índice Bovespa cravou mais um recorde na segunda semana de janeiro, atingindo um pico de 94.474 pontos. No ano, até a quarta-feira 16, a alta acumulada do principal indicador do mercado acionário foi exatos 15%. O que vem animando os investidores são os prognósticos de avanço na privatização e na reforma da Previdência.

 

Destaque no pregão

Embraer reduz projeção de receita

A Embraer realizou, na quarta-feira 16, um dia de encontro com os investidores em Nova York. A companhia revisou suas projeções para 2018, além de informar uma queda nas previsões para faturamento, geração de caixa e investimentos. A estimativa de entrega para jatos executivos caiu de um mínimo de 105 para 91 unidades, enquanto o número de faturamento recuou de US$ 5,4 bilhões para US$ 5,1 bilhões. Já a geração de caixa medida pelo Ebitda prevista encolheu de US$ 540 milhões para US$ 480 milhões. Os investimentos programados, por sua vez, caíram para US$ 300 milhões ante os US$ 550 milhões anteriores. A Embraer também anunciou que a conclusão do negócio com a Boeing vai render cerca de US$ 3 bilhões líquidos, permitindo o pagamento de um dividendo extraordinário de US$ 1,6 bilhão.

Palavra do analista:
Segundo Gabriela Moro, analista da Eleven Financial, a aprovação da aquisição de 80% da Embraer pela Boeing, autorizada no dia 10 de janeiro, é positiva. A analista manteve a recomendação de compra das ações, e elevou o preço alvo dos R$ 22 em 2018 para R$ 26 em 2019. Segundo ela, o novo dividendo representará uma remuneração, ou dividend yield, de 25%.

 

 

Mercado em números

PÃO DE AÇÚCAR
R$ 53,6 bilhões – Foi o faturamento da empresa em 2018, divulgado em uma avaliação preliminar, indicando um crescimento de 10,7% em relação a 2017

B3
R$ 3,59 bilhões – Foi o volume do exercício de opções sobre o Índice Bovespa na quarta-feira 16. Foram negociados 39,7 mil contratos, todos de opções de compra

CIA. HERING
R$ 530 milhões – É a previsão de receita bruta da empresa de varejo no quarto trimestre de 2018, representando uma queda de 1,4% em relação ao mesmo período de 2017

BR PROPERTIES
R$ 395 milhões – É quanto a empresa de investimentos imobiliários pretende obter com a venda de três imóveis comerciais, localizados em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Minas Gerais

SONAE SIERRA
R$ 200 milhões – É quanto a empresa administradora de shopping centers pretende captar por meio de uma emissão de debêntures simples, com oito anos de prazo