Negócios

Suzano pede autorização da Comissão Europeia para negócio com Fibria

A Comissão Europeia informou nesta quinta-feira, 11, ao Broadcast (sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado) que a brasileira Suzano Papel e Celulose entrou com um pedido de autorização para fechar sua fusão com a Fibria no Brasil.

O protocolo foi encaminhado na terça-feira, 9, à instituição que tem sede em Bruxelas e o prazo final para que dê o seu parecer sobre o caso é 15 de novembro.

A Suzano já recebeu autorização de autoridades concorrenciais de outros países, como Estados Unidos, China e Turquia. No Brasil, o caso ainda aguarda decisão do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), depois que a aprovação do negócio ocorreu em uma assembleia realizada no mês passado.

O negócio foi anunciado há sete meses.

A Comissão Europeia forneceu ao Broadcast o documento que descreve caso a ser analisado: “Descrição da concentração. Esta notificação refere-se à proposta de aquisição do controle exclusivo da Fibria Celulose S.A.(Fibria) pela Suzano Papel e Celulose (Suzano, em conjunto com a Fibria e associadas). As ‘partes’ são empresas de capital aberto registradas no Brasil, com todas as suas respectivas instalações de produção baseadas no Brasil. A Suzano é uma produtora de celulose e papel verticalmente integrada no Brasil. Seu portfólio de produtos inclui papel para imprimir e escrever revestido e não revestido, cartão, papel de seda e celulose. A Fibria é uma produtora brasileira de celulose.”.