Negócios

Suspensão de postagem homofóbica motivou Musk a comprar o Twitter, diz jornal

Crédito: Reprodução/Instagram

Musk afirma ser defensor da liberdade de expressão (Crédito: Reprodução/Instagram)

O homem mais rico do mundo, Elon Musk, decidiu comprar o Twitter depois que a rede social suspendeu uma publicação homofóbica em março deste ano. A informação foi publicada pelo Wall Street Journal neste sábado (30).

Musk alegou, quando comprou o Twitter na última segunda (25) por US$ 44 bilhões, que busca defender e assegurar a liberdade de expressão de todos.



+ Áudio vazado revela tensão em reunião no Twitter após compra por Elon Musk
+ Presidente do Twitter enfrenta ira de funcionários em reunião sobre Musk

A postagem excluída, que zomba de uma funcionária transgenêro, foi publicada pelo perfil satírico Babylon Bee, cujo CEO, Seth Dillon, foi avisado antecipadamente da aquisição. Musk ligou indignado ao ver que o perfil fora suspenso.

“Musk pediu para confirmar se era verdade que o site havia sido suspenso pela infração e pensou que precisava comprar o Twitter”, afirma a reportagem.

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia