Giro

Suspeito da morte de Henry, Jairinho tem prisão temporária decretada

A Justiça decretou hoje (8) a prisão temporária do vereador do Rio de Janeiro, Jairo Souza Santos Junior, o Dr. Jairinho,  suspeito da morte de seu enteado, o menino Henry Borel Medeiros, de 4 anos.

O menino morreu no dia 8 de março deste ano, no apartamento em Jairinho morava, na Barra da Tijuca. Também teve a prisão decretada a mãe do menino e namorada do parlamentar, Monique Medeiros.

Os dois foram presos na manhã desta quinta-feira em uma casa em Bangu, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro, e encaminhados para a delegacia de Polícia Civil da Barra da Tijuca.

O menino morreu no apartamento onde morava com a mãe e o padrasto, na Barra da Tijuca, depois de passar o fim de semana com o pai, Leniel Borel. Inicialmente, o caso foi tratado como morte acidental, mas a perícia encontrou indícios de agressão no corpo de Henry.

A defesa diz que Jairinho e Monique são inocentes e que “a justiça prevalecerá”. Desde que a polícia começou a investigar se Henry foi vítima de violência, o vereador e Monique criaram um site, onde afirmam que são inocentes.

 

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel