Giro

Startups fazem disparar vendas de carros elétricos na China

Crédito: Reprodução/Pexels

O aumento da procura reflete a recuperação global da economia chinesa e, em particular, do seu mercado automóvel interno. (Crédito: Reprodução/Pexels)

As startups chinesas de carros elétricos Nio, Li Auto e Xpeng anunciaram, nos primeiros dias do ano, novos recordes referentes ao fechamento do ano 2020.

O aumento da procura reflete a recuperação global da economia chinesa e, em particular, do seu mercado automóvel interno. O governo chinês dá provas de querer ser líder em tecnologia auto elétrica e está apoiando a indústria com subsídios, anulação de restrições às matrículas e construção de uma infraestrutura robusta de carregamento deste tipo de veículos.

+ Vídeo com carro elétrico da Apple torna-se viral mas é falso
+ BRF adota carros elétricos em sua frota na capital paulista

De janeiro a novembro de 2020, as vendas de veículos 100% elétricos cresceram 4,4% face ao ano anterior, número que contrasta com o declínio de 7,6% das vendas de carros de passeio, segundo o governo chinês.



As ações das três startups chinesas de veículos elétricos, todas listadas na Bolsa de Nova Iorque, dispararam – a Nio tornou-se mesmo uma das empresas chinesas cotadas em bolsa nos EUA com melhor desempenho em 2020 e ganhos superiores a 1.100%. Apesar deste crescimento, os números apresentados estão ainda muito distantes da Tesla de Elon Musk, que vendeu cinco vezes mais carros em todo o mundo do que o total das três startups chinesas.

Outros desafios permanecem na frente financeira, dado que a Tesla entrou para o índice S&P 500 em dezembro e as políticas dos EUA podem tornar-se um risco para as empresas chinesas cotadas em bolsa naquele país.

A Nio passou por dificuldades financeiras em 2019 e acabou por ser financiada por investidores apoiados pelo estado chinês em cerca de 1 bilhão de dólares. As vendas escalaram nos últimos cinco meses do ano, com a Nio vendendo 7 mil veículos só em dezembro. Agora a startup quer pôr em marcha um plano de internacionalização na segunda metade de 2021, a começar pela Europa.

Já a Li Auto anunciou na última sexta-feira um total de 32.624 unidades vendidas com apenas 12 meses de atividade. As vendas do primeiro modelo da marca, o Li One SUV, atingiram um máximo mensal de 6.126 em dezembro, segundo a marca.

Por fim, a Xpeng diz ter vendido 27.041 veículos em 2020 – mais do dobro do que no ano anterior. Só em dezembro foram vendidos 5.700 carros desta marca chinesa.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel