Negócios

Startup do Bradesco D1 adquire a concorrente Smarkio

Crédito: Reprodução/Smarkio

O investimento vai unir duas startups especializadas na comunicação e no atendimento a clientes do setor financeiro, com uso de inteligência artificial (Crédito: Reprodução/Smarkio)

Visando o atendimento ao consumidor, a D1, startup do Bradesco, vai desembolsar R$ 85 milhões para adquirir a Smarkio, de acordo com informações da Exame. A aquisição vai unir duas startups especializadas na comunicação e no atendimento a clientes com uso de tecnologia e inteligência artificial.

Tanto a D1 como a Smarkio possuem entre seus principais clientes empresas do setor financeiro. Uma vez que bancos e seguradoras possuem bases expressivas com milhões de clientes e lidam com serviços e produtos que geram dúvidas e reclamações de forma recorrente. A D1, fundada em 2012 por Fernando Steler, atende os três maiores bancos privados do país e três das quatro das maiores seguradoras.

+ Fintech cria plataforma e banco digital para o setor de energia solar 
+ Banco do Brasil encerra parceria com Caixa em lotéricas e amplia rede Mais BB

O faturamento recorrente anual da nova companhia combinada vai ficar em R$ 120 milhões, e a expectativa é acelerar o crescimento em duas vezes. Um dos objetivos no médio prazo é crescer a ponto de conseguir realizar uma oferta pública inicial de ações, o IPO.



Na Smarkio, em vez do tradicional atendimento via telefonista do call center, o colaborador da vez é um robô, na forma de chatbot, que faz uso de inteligência artificial para compreender os padrões de questionamentos e ocorrências e se tornar cada vez mais eficaz.

A D1, que tem como um de seus investidores o inovabra ventures, o braço de venture capital (capital de risco) do inovabra, do Bradesco, tem uma atuação complementar: a companhia faz a gestão da comunicação de empresas com consumidores por meio de múltiplos canais como SMS, e-mail e WhatsApp, por exemplo.

As duas companhias utilizam plataformas para oferecer seus serviços de chatbot para os clientes. A plataforma da Smarkio foi desenvolvida com código aberto, o que se tornou um diferencial porque facilita a adaptação a sistemas de empresas que contratam a sua solução. Ela acertou uma parceria com a IBM para ajudá-la a desenvolver sua ferramenta de inteligência artificial.

Na Smarkio, enquanto um atendimento telefônico sai a um custo estimado entre R$ 7 e 12, o que é realizado com chatbot em canais digitais pode ficar entre 9 e 55 centavos. É uma diferença que chega a 95%.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel