Ciência

SpaceX faz com sucesso último teste antes de enviar astronautas à ISS

SpaceX faz com sucesso último teste antes de enviar astronautas à ISS

Lançamento da Crew Dragon por um foguete SpaceX em 19 de janeiro de 2020 do centro espacial Kennedy - NASA TV/AFP

A SpaceX conseguiu simular com sucesso neste domingo (19) a expulsão de emergência de astronautas de um foguete momentos após o lançamento, segundo transmissão ao vivo do teste, o último antes do envio previsto para alguns meses de uma equipe da Nasa à Estação Espacial Internacional (ISS).

O lançamento de testes, sem tripulação, foi iniciado às 10H30 locais (12H30 de Brasília) no Centro Espacial Kennedy, na Flórida, com a decolagem de um foguete Falcon 9, no qual foi acoplado na parte superior a nova cápsula da SpaceX, Crew Dragon.

Um minuto e 24 segundos depois da decolagem, a uma altitude de aproximadamente 19 quilômetros sobre o Atlântico e enquanto o foguete viajava a 1.500 km/h, ativou-se uma sequência de abandono para simular uma anomalia. A cápsula ligou seus potentes propulsores SuperDraco para expulsar os astronautas do foguete e afastar-se dele o mais rapidamente possível.

Em uma missão tripulada, a manobra salvaria os astronautas dentro do Dragon, caso o foguete viesse a ter algum problema ou seguisse uma trajetória errada.

Pouco após o brusco desacoplamento, o foguete se desintegrou em uma bola de fogo, o que a SpaceX havia advertido que poderia acontecer.

A Crew Dragon continuou sozinha seu curso a 40 km de altitude, antes de cair naturalmente no Oceano Atlântico.

Em seguida, os quatro grandes para-quedas da cápsula se abriram para frear a queda e amerizar no Atlântico, onde equipes de resgate tinham sido previamente posicionadas. Nove minutos depois da decolagem, a Crew Dragon pousou no oceano, aparentemente sem danos.

A análise da cápsula e os dados de voo confirmarão se tudo saiu bem e se o veículo é considerado confiável para transportar astronautas.

No entanto, o diretor da SpaceX, Elon Musk, antecipou em coletiva de imprensa que os dados iniciais indicaram que o teste havia sido perfeito. Acrescentou que o próximo voo da cápsula Crew Dragon será seu primeiro com astronautas a bordo e que poderia ser realizado no segundo trimestre deste ano.

“Isto representa o retorno dos astronautas americanos ao espaço a bordo de foguetes americanos a partir do território americano”, disse na mesma coletiva de imprensa o administrador da Nasa, Jim Bridenstine.

O desenvolvimento aparentemente normal deste perigoso teste é uma excelente notícia para a SpaceX e a Nasa, que precisa certificar urgentemente um veículo para levar seus astronautas à ISS este ano.

Desde 2011, os Estados Unidos se viram obrigados a enviar seus astronautas em foguetes russos Soyuz, os únicos que têm a capacidade de transportar tripulantes, desde a aposentadoria dos ônibus espaciais americanos.

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?