Mercado Digital

SpaceX, de Elon Musk, ganha autorização para lançar mais de 7 mil satélites

A permissão foi garantida por conta do projeto da empresa de levar internet de alta velocidade via satélite para todo o planeta, o programa Starlink

SpaceX, de Elon Musk, ganha autorização para lançar mais de 7 mil satélites

O foguete Falcon 9 da SpaceX, durante a preparação para um lançamento no Centro Espacial Kennedy, na Flórida, em 17 de fevereiro de 2017 - AFP

Caso coloque em órbita todos os mais de 7 mil satélites permitidos, a SpaceX terá no espaço mais astros artificias do que qualquer outra companhia – ou governo – do mundo. Esse é o tamanho da permissão concedido pela Comissão Federal de Comunicações dos Estados Unidos (FCC) para a empresa de negócios espaciais de Elon Musk. Para efeito de comparação, existem hoje ao redor da terra menos de dois mil satélites. A autorização concedida permite que a empresa coloque mais 7.518 em órbita.

A permissão foi garantida por conta do projeto da empresa de levar internet de alta velocidade via satélite para todo o planeta, por mieo do programa Starlink. A iniciativa prevê a criação de uma constelação de satélites que possibilite a chegada da internet para áreas rurais. O tamanho do Starlink trouxe a questão do congestionamento de satélites na órbita da terra e da geração de lixo no espaço. Sobre isto, o acordo definiu regras restritas sobre lixo espacial, colocando sob responsabilidade da SpaceX o controle de detritos.

A proximidade da FCC com a empresa de Musk não é nova. Em março, ela garantiu a SpaceX a primeira licença para uma empresa construir, colocar em órbita e operar sua própria constelação de satélites. Juntando a autorização mais recente com a feita em março, a empresa pode colocar até 12 mil satélites em órbita para realizar seu plano. A intenção é de que as primeiras partes do sistema Starlink comecem a sair da terra no próximo ano.