Ciência

SP terá nova reclassificação nesta quarta-feira (24) por pacientes em UTIs

Crédito: Governo de SP

O estado de São Paulo bateu hoje (22) um triste recorde, ao alcançar o maior número de pessoas internadas em unidades de terapia intensiva (UTI) (Crédito: Governo de SP)

O estado de São Paulo bateu hoje (22) um triste recorde, ao alcançar o maior número de pessoas internadas em unidades de terapia intensiva (UTI) destinadas para pacientes com covid-19 desde o início da pandemia. O estado tem hoje 6.410 pessoas internadas em UTIs. Além disso, 7.196 pessoas estão internadas em enfermarias. Com isso, segundo o Uol, João Gabbardo, coordenador executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo, informou que nesta quarta-feira (24), será anunciada nova reclassificação do Plano São Paulo.

Até então, o número mais alto de ocupação de leitos de UTI havia sido 6.257, número alcançado em julho do ano passado, quando o estado havia atingido o pico do número de pessoas doentes.

+ Doria anuncia programa de emprego de 100 mil vagas e remuneração de R$ 450 ao mês

A taxa de ocupação de leitos de UTI está hoje em 67,9% no estado. “Ultrapassamos o numerário da história da pandemia no nosso país, fazendo com que a atenção precise ser ainda maior”, disse o secretário estadual da Saúde, Jean Gorinchteyn, em entrevista à imprensa no começo da tarde.



Considerando-se a média móvel diária de novas internações, para a qual é somado o número de infectados por covid-19 registrados na semana e dividido pelo número de dias da semana, houve aumento de 5,5% na semana passada, em relação à semana anterior, com média de 1.538 novas internações por dia. O pico na média diária de novas internações foi registrado em julho, com 1.962 internações por dia.

O número de novas internações é importante porque mostra como a pandemia tem se comportado e o quanto o vírus está circulando no momento na região.

“O número de pacientes internados tem se mantido alto, bem mais alto do que tínhamos no início da pandemia. E hoje chegamos a 6.410 pacientes internados e nossa média máxima tinha sido 6.250. Isso pode significar que mesmo que não tenha ocorrido aumento tão significativo de novos casos na UTI, a permanência desses pacientes na UTI tem sido maior. Por isso que nós temos número de pacientes internados bem acima daquela expectativa quando analisamos o dado de novas internações. Isso pode significar gravidade, que os pacientes estão internando em condição mais grave e que exige tempo maior de utilização dos equipamentos de UTI”, explicou João Gabbardo, coordenador executivo do Centro de Contingência do Coronavírus em São Paulo.

Já em relação a novos casos, houve queda de 9,5% na semana passada em relação à semana anterior, com média diária de 8.573 casos. A média móvel diária de mortes também teve queda de 5,5%, com média de 222 de mortes por dia.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel