Economia

S&P altera perspectiva para Braskem de estável para negativa

A agência de classificação de risco S&P alterou sua perspectiva para a Braskem de estável para negativa nesta terça-feira, mas reafirmou o rating BBB- da companhia.

Segundo a S&P, a mudança de avaliação reflete um potencial de rebaixamento no rating da empresa nos próximos dois anos, caso a Braskem não “melhore as medidas de crédito”.

“A perspectiva negativa em escala global reflete nossa visão de que a Braskem pode continuar enfrentando a deterioração financeira observada neste ano nos próximos 12 a 18 meses”, afirma a S&P. A agência acrescenta que, se os atuais desafios operacionais persistirem, as margens de Ebitda da empresa podem cair a níveis abaixo de 10% em 2020.

De acordo com a S&P, os riscos que podem levar a companhia a níveis de dívida mais altos incluem efeitos da guerra comercial entre Estados Unidos e China na demanda mundial, os passivos contingenciados da operação em Alagoas e possíveis altas na oferta global de polietileno (PE) e polipropileno (PP).

A agência prevê, ainda que a Braskem tenha um Ebitda de R$ 5 bilhões em 2019 e de R$ 5,8 bilhões em 2020, ante R$ 8,8 bilhões no ano passado.

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

Tópicos

Braskem rating