Sou consórcio, mas pode chamar de investimento

Sou consórcio, mas pode chamar de investimento

Comprar cotas de consórcio, pagar parcelas durante anos e rezar todos os dias para ser contemplado parece uma prática ultrapassada para adquirir um bem. Mas, curiosamente, o setor está mais vivo do que nunca – e com vigor. Pelas contas da Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (Abac), mesmo com a crise causada pela pandemia, as vendas alcançaram R$ 61,2 bilhões no primeiro semestre, mesmo valor contabilizado na primeira metade de 2019. O ano deve fechar com alta de 10% a 12%, com a reação da economia no último trimestre. Qual o segredo? Se comportar como um investimento, segundo Tatiana Schuchovsky Reichmann, CEO da paranaense Ademilar, maior administradora independente de consórcios no País. “Mesmo com Selic baixa, os financiamentos imobiliários variam de 6% a 8% anuais. Com consórcio, o custo é de 1,2% ao ano. Tem como comparar?”, disse. Com vendas de R$ 500 milhões apenas em junho (recorde histórico) e R$ 5 bilhões em créditos comercializados neste ano, a empresa está partindo para o campo, em busca de diversificação. A Ademilar está fundindo suas operações com a Conseg, especializada em consórcio para o agronegócio. Com a união, a nova empresa, Ademicon, vai chegar a R$ 13 bilhões em ativos comercializados. “Quem investe para ter um retorno de 2% ao ano passou a enxergar o consórcio como excelente investimento. Metade de nossos clientes em carteira hoje é de investidor”, afirmou Tatiana.

(Nota publicada na edição 1186 da Revista Dinheiro)

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago




Sobre o autor

Hugo Cilo é editor de negócios da Revista DINHEIRO


Mais colunas e blogs


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.