“Somos fortes em dados e marketplace financeiro”, diz fundador do Guiabolso após venda para PicPay

“Somos fortes em dados e marketplace financeiro”, diz fundador do Guiabolso após venda para PicPay

Tiago Alvarez, um dos fundadores do Guiabolso: aquisição foi paga majoritariamente em dinheiro e operações serão integradas

Após uma negociação de menos de uma semana, a empresa de pagamentos PicPay, controlada pelo grupo J&F, da família Batista, anunciou, nesta sexta-feira (23) a aquisição da totalidade das ações da fintech Guiabolso por um valor não revelado. A transação, realizada em sua maior parte em dinheiro e com uma pequena parcela de ações do PicPay, visa unir a empresa de pagamentos controlada pelos proprietários da JBS a uma das primeiras fintechs criadas no Brasil.
Fundado por Thiago Alvarez e Benjamin Gleason em 2012, o Guiabolso foi pioneiro no lançamento dos APIs, sigla para a expressão em inglês Application Programming Interface. Em português, sistemas capazes de consultar as contas correntes dos usuários em outros bancos para obter os dados e consolidar as informações de maneira automática.

A inovação causou desconforto junto aos grandes bancos, o que levou até a contestações na Justiça. O problema foi resolvido e, ao longo dos últimos anos, o Guiabolso se consolidou com uma das principais fintechs. Atualmente, segundo a empresa, são 6 milhões de usuários cadastrados. “Somos fortes em nossa plataforma de dados e no marketplace financeiro”, disse Alvarez à DINHEIRO.

Foi exatamente esse marketplace, que tem parcerias com empresas como Banco Votorantim, Creditas, Órama, Icatu e Digio, que atraiu a atenção do PicPay. “Nós tomamos a iniciativa de procurar o Guiabolso”, disse o vice-presidente de serviços financeiros do PicPay, Eduardo Chedid. Segundo Chedid, o marketplace do Guiabolso adapta-se bem à estrutura de pagamentos do PicPay, que já conta com 55 milhões de usuários ativos.

Com a aquisição, o PicPay vai assumir totalmente as operações do Guiabolso. Os aspectos societários não estão resolvidos, e os executivos afirmaram ainda não saber se o Guiabolso permanecerá como uma empresa independente ou se será absorvida pelo PicPay. O que se sabe é que Alvarez permanecerá no negócio, passando a ser vice-presidente de Open Banking do PicPay. O Guiabolso tem R$ 1 bilhão em crédito concedido por meio de parceiros na plataforma. Segundo Chedid, a aquisição mostra o comprometimento dos controladores.



A aquisição foi uma das maneiras de o PicPay acelerar seu crescimento, apesar do insucesso de listar suas ações no mercado acionário americano. Segundo Chedid, a abertura de capital foi adiada e, até 2023, a empresa vai se concentrar no crescimento da base de clientes e na integração das duas operações. Os aplicativos continuarão operando normalmente e de forma separada.

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago


Sobre o autor


Mais colunas e blogs


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.