Agronegócio

Soja: atraso do plantio no Brasil estende demanda chinesa nos EUA

São Paulo, 22 – A demanda da China pela soja dos Estados Unidos e a percepção de que o país asiático terá de recorrer por mais tempo ao produto norte-americano após os atrasos no plantio no Brasil têm dado sustentação aos preços futuros da oleaginosa na Bolsa de Chicago (CBOT). O contrato mais líquido, para janeiro, voltou a subir nesta quarta-feira (21) e acumula ganhos de mais de 4% em um mês.

Analistas não descartam correções no curto prazo, mas avaliam que, em um cenário de estoque limitado nos EUA, quaisquer novas ameaças climáticas à safra sul-americana ao longo do período de plantio e desenvolvimento abrem espaço para altas adicionais dos futuros em Chicago e dos prêmios pagos pela safra 2020/21 do País.

Segundo a analista Daniele Siqueira, da AgRural, a China comprou em 2020 grandes volumes de soja do Brasil para suprir as suas necessidades e recorreu aos Estados Unidos principalmente para entrega no último trimestre, aproveitando a fase 1 do acordo comercial entre as duas nações. “O normal seria, depois que passar esse período, entrando a safra do Brasil, os chineses se voltarem para os embarques do País, porque é a nossa janela de exportação e eles já compraram volumes aqui para a safra 2020/21. O problema é que, com atraso no plantio da soja no Brasil, fica a dúvida de quanto o Brasil vai conseguir exportar em janeiro”, disse a analista.

Daniele lembra que normalmente os embarques de janeiro são compostos pelo que sobra da safra anterior e pelos primeiros lotes formados da nova temporada. “Em 2021 não vai ter soja da safra anterior, porque praticamente acabou a soja do Brasil. Compradores oferecem preço cada vez mais alto e não conseguem originar o grão. Ou seja, não tem estoque de passagem, e a soja vai demorar para chegar em janeiro.”

Conforme a analista, mesmo que produtores brasileiros consigam plantar a todo vapor daqui para frente, se as previsões de regularização das chuvas se confirmarem, o atraso inicial reduz o volume que deve ser escoado nos primeiros meses de 2021. “O que se espera com isso é que a China continue comprando nos EUA para embarque até fevereiro, caso contrário ela pode ficar descoberta, sem soja no começo do ano”, diz Daniele.

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?