Agronegócio

Sobretaxação do setor agropecuário não está na proposta, diz Ciro

São Paulo, 4 – O candidato do PDT à Presidência, Ciro Gomes, fez um aceno ao agronegócio na manhã desta terça-feira, 4, ao dizer que não propõe aumentar impostos para o setor. A declaração foi feita durante sabatina do jornal O Estado de S. Paulo, em parceria com a Fundação Armando Alvares Penteado (Faap).

Ciro aproveitou a entrevista para criticar o apoio de líderes do setor ao candidato Jair Bolsonaro (PSL). Segundo o pedetista, as propostas do capitão da reserva para o agronegócio quebrariam os empresários “em 12 meses”.

“O Paulo Guedes (economista de Bolsonaro) propõe privatizar os bancos. Quem vai financiar a safra?”, disse Ciro.

O pedetista afirmou ainda que quer o apoio do setor para “verticalizar a produção” e estimular a criação de uma cadeia de insumos.

Ciro é a quarto candidato a participar da sabatina do Estado de S.Paulo nas eleições presidenciais 2018, feita em parceria com a Faap. A série de encontros Estadão-Faap com os Presidenciáveis ocorre na sede da fundação, em São Paulo, entre os dias 27 de agosto e 6 de setembro, e foi iniciada com um encontro com Alvaro Dias, do Podemos. Depois, participaram João Amoêdo (Novo) e Marina Silva (Rede).

Além deles, estão confirmadas as presenças de Henrique Meirelles (MDB) e Geraldo Alckmin (PSDB).

O candidato Jair Bolsonaro declinou do convite e a participação do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, vice na chapa do ex-presidente Lula, foi suspensa até que a situação do registro do PT na Justiça esteja resolvido.