Economia

Setor público tem superávit primário de R$ 35,399 bi em outubro, diz BC

O setor público consolidado (Governo Central, Estados, municípios e estatais, com exceção de Petrobras e Eletrobras) apresentou superávit primário de R$ 35,399 bilhões em outubro, informou nesta terça-feira, 30, o Banco Central. O número divulgado representa o melhor resultado para meses de outubro desde 2016, que é o recorde da série iniciada em dezembro de 2001. Naquele ano, o superávit no décimo mês foi de R$ 39,589 bilhões.

Em setembro de 2021, o setor público havia sido registrado superávit de R$ 12,933 bilhões e, em outubro de 2020, as contas ficaram positivas em R$ 2,953 bilhões.



O resultado primário reflete a diferença entre receitas e despesas do setor público, antes do pagamento dos juros da dívida pública.

O déficit primário consolidado do mês passado ficou dentro do intervalo das estimativas de analistas do mercado financeiro ouvidos pelo Projeções Broadcast, que iam de superávit de R$ 10,700 bilhões a de R$ 39,000 bilhões, e acima da mediana positiva de R$ 32,550 bilhões.

Composição

+ Especialista revela o segredo dos bilionários da bolsa. Inscreva-se agora e aprenda!



O resultado fiscal de outubro foi composto por um superávit de R$ 29,042 bilhões do Governo Central (Tesouro Nacional, Banco Central e INSS).

Já os governos regionais (Estados e municípios) influenciaram o resultado positivamente com R$ 6,621 bilhões no mês.

Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 3,352 bilhões, os municípios tiveram resultado positivo de R$ 3,269 bilhão. As empresas estatais registraram déficit primário de R$ 264 milhões.

Acumulado do ano

As contas do setor público acumularam um superávit primário de R$ 49,570 bilhões no ano até outubro, o equivalente a 0,70% do Produto Interno Bruto (PIB), informou o Banco Central.

O superávit fiscal no ano até outubro ocorreu apesar do déficit de R$ 53,339 bilhões do Governo Central (0,75% do PIB). Isso porque os governos regionais apresentaram um superávit de R$ 98,749 bilhões (1,39% do PIB) no período.

Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 80,739 bilhões, os municípios tiveram um saldo positivo de R$ 18,010 bilhões. As empresas estatais registraram um resultado positivo de R$ 4,160 bilhões no período.

Acumulado em 12 meses

As contas do setor público acumularam um déficit primário de R$ 20,407 bilhões em 12 meses até outubro, o equivalente a 0,24% do PIB, informou o Banco Central.

O déficit fiscal nos 12 meses encerrados em outubro pode ser atribuído ao rombo de R$ 118,394 bilhões do Governo Central (1,40% do PIB). Já os governos regionais apresentaram um superávit de R$ 95,213 bilhões (1,13% do PIB) em 12 meses até outubro.

Enquanto os Estados registraram um superávit de R$ 78,208 bilhões, os municípios tiveram um saldo positivo de R$ 17,006 bilhões. As empresas estatais registraram um resultado positivo de R$ 2,774 bilhões no período.