Economia

Setor de turismo deixa de faturar R$ 11,96 bilhões na segunda quinzena de março, diz CNC

Crédito: Arquivo/Agência Brasil

"O setor já perdeu mais de R$ 14 bilhões desde o início da crise", destaca a entidade, por meio de nota (Crédito: Arquivo/Agência Brasil)


O setor de turismo brasileiro, um dos que mais sofrem com a pandemia do coronavírus, deixou de faturar R$ 11,96 bilhões apenas na segunda quinzena de março. Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), isso representa uma queda de 84% em relação à receita de igual período de 2019.

“O setor já perdeu mais de R$ 14 bilhões desde o início da crise”, destaca a entidade, por meio de nota. A CNC aponta ainda que a situação enfrentada pelo setor pode gerar a demissão de 295 mil trabalhadores formais em três meses.

+ O impacto do coronavírus no turismo
+ Setor de turismo manda carta ao governo temendo mais de 1 milhão de demissões
+ Covid-19 provoca perdas de R$ 2,2 bi no turismo brasileiro, diz CNC 

“Ao longo de março, a intensificação de medidas visando a redução do ritmo de expansão da Covid-19, como o isolamento social e o fechamento das fronteiras a estrangeiros em diversos países, reduziram drasticamente o fluxo de passageiros em todo o mundo”, diz a entidade.

A CNC explica ainda que os 16 maiores aeroportos do País, responsáveis por mais de 80% do fluxo de passageiros, registraram salto nas taxas de cancelamento de voos nacionais e internacionais de uma média diária de 4% nos primeiros dias de março para 88% até o final daquele mês.

“Essa perda histórica acontece devido à elevada correlação positiva entre o fluxo de passageiros e a geração de receitas no turismo”, destaca o presidente da entidade, José Roberto Tadros, por nota. “As atividades econômicas que compõem os setores representados pela CNC dependem da circulação de mercadorias e consumidores e, por isso, são os que apresentam maior potencial de impacto negativo.”