Economia

Sete das oito atividades do varejo avançam em junho ante maio, diz IBGE

Em meio à flexibilização das medidas de isolamento social de combate à pandemia do novo coronavírus, sete das oito atividades varejistas registraram crescimento nas vendas em junho ante maio, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Comércio, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os avanços ocorreram em Livros, jornais, revistas e papelaria (69,1%), Tecidos, vestuário e calçados (53,2%), Móveis e eletrodomésticos (31,0%), Outros artigos de uso pessoal e doméstico (26,1%), Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (22,7%), Combustíveis e lubrificantes (5,6%), e Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (0,7%).

Apenas o setor de Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos registraram queda: 2,7%.

Na média global, o varejo cresceu 8,0% em junho ante maio, o segundo mês consecutivo de alta.

No varejo ampliado, que inclui os segmentos de veículos e material de construção, as vendas cresceram 12,6% em junho ante maio de 2020, também segundo aumento consecutivo. O volume vendido por Veículos, motos, partes e peças subiu 35,2% em junho ante maio, enquanto Material de construção avançou 16,6%.

Comparação com junho de 2019

Quatro das oito atividades do comércio varejista registraram retração nas vendas em junho deste ano ante junho de 2019, segundo os dados do IBGE. Na média global, o volume vendido pelo comércio varejista teve um aumento de 0,5%.

As perdas ocorreram em Tecidos, vestuário e calçados (-44,5%), Combustíveis e lubrificantes (-16,3%), Livros, jornais, revistas e papelaria (-39,5%) e Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação (-10,0%).

Por outro lado, houve crescimento em Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (6,4%), Móveis e eletrodomésticos (25,6%), Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (7,0%) e Outros artigos de uso pessoal e doméstico (4,4%).

O IBGE lembra que o mês de junho de 2020 teve dois dias úteis a mais que junho do ano anterior.

No comércio varejista ampliado, que inclui as atividades de veículos e material de construção, o volume de vendas teve recuo de 0,9% em junho de 2020 ante junho de 2019, a quarta taxa negativa consecutiva. O volume vendido por Veículos, motos, partes e peças teve uma queda de 13,7%, enquanto Material de construção avançou 22,8%.

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?