Economia

Serviços operam 24,0% abaixo de pico registrado em novembro de 2014, diz IBGE

A pandemia do novo coronavírus derrubou o volume de serviços prestados ao patamar mais baixo da série histórica. Em junho, houve o primeiro sinal de recuperação, mas os serviços ainda operavam 24,0% abaixo do ponto mais alto registrado em novembro de 2014. Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os Serviços prestados às famílias estavam em junho 57,3% abaixo do pico de outubro de 2013, enquanto os serviços de informação e comunicação operavam 10,7% aquém do auge alcançado em março de 2015.

Os Serviços profissionais, administrativos e complementares estavam em junho 32,0% abaixo do ápice de outubro de 2014, e os Transportes funcionavam 25,8% aquém do pico de novembro de 2014.

O segmento de Outros serviços chegou a junho 18,0% abaixo do auge de janeiro de 2012.

Veja também

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

Tópicos

IBGE junho serviços