Economia

Senadores homenageiam Lázaro Brandão em discursos no plenário

Senadores usaram a tribuna, nesta quarta-feira, 16, para homenagear o ex-chairman do Bradesco, Lázaro de Mello Brandão, que morreu pela manhã, aos 93 anos. Conhecido como “Seu Brandão”, o executivo dedicou 76 anos de sua vida ao banco.

O senador Telmário Mota (PROS-RR) citou que trabalhou no banco dos 17 aos 34 anos de idade. Ele lembrou que foi procurado por “Seu Brandão” após entrar na Justiça contra a instituição com uma reclamação trabalhista. “Ele disse: ‘Eu mandei pagar integralmente o que você está me solicitando'”, contou Mota.

“Homem de visão de futuro, inesgotável capacidade de trabalho, foi uma personalidade marcante, que influenciou todos que com ele conviveram. Será sempre lembrado pelo talento, honradez e capacidade empreendedora”, classificou o parlamentar.

Jorge Kajuru (Cidadania-GO), que presidia a sessão, também lembrou que conheceu pessoalmente o ex-executivo do Bradesco. O falecimento “do brasileiro, e não um banqueiro”, como referenciou, o fez lembrar de uma conversa com “Seu Brandão”.

“Ele falou: na vida a gente tem que ser profissional, porque amador, o único que deu certo foi o Aguiar”, declarou Kajuru, em referência a Amador Aguiar, fundador do banco, a quem Brandão sucedeu na presidência do banco, em 1981.

Senador pela Bahia e ex-ministro da Casa Civil, Jaques Wagner (BA) recordou da convivência com Brandão na discussão de temas nacionais. “Eu quero aqui também me somar à homenagem ao doutor Lázaro Brandão, com quem eu tive oportunidade várias vezes de me comunicar e discutir temas da grandeza nacional.”