Mundo

Senadora Amy Klobuchar se soma à lista de pré-candidatos democratas para 2020

Senadora Amy Klobuchar se soma à lista de pré-candidatos democratas para 2020

Senadora democrata Amy Klobuchar anuncia sua pré-candidatura às eleições presidenciais americanas de 2020 em 10 de fevereiro de 2019 em Minneapolis (Minnesota) - AFP

Um dia depois de Elizabeth Warren, outra senadora americana, Amy Klobuchar, juntou-se ao time de candidatos democratas que tentarão derrotar o presidente republicano Donald Trump em novembro de 2020.

Sob a neve e uma temperatura congelante (-10 °), a senadora de Minnesota lançou na cidade de Minneapolis sua candidatura com uma mensagem otimista e destinada a superar as fronteiras do Partido Democrata.

Da luta contra as mudanças climáticas à reforma da imigração, passando pelas tragédias “vergonhosas” causadas por um sistema desigual de seguro de saúde, Amy Klobuchar não se esquivou em abordar questões em que a opinião pública americana está fortemente polarizada.

Klobuchar disse que a partir do “primeiro dia” de sua eventual presidência, os Estados Unidos voltarão a fazer parte do acordo internacional sobre mudanças climáticas em Paris em 2015, do qual Washington saiu por decisão de Trump.

“O sentimento de união está se fragmentando em nossa nação, minado pela natureza mesquinha e cruel de nossas políticas”, disse ela. “Basta”, acrescentou a senadora de 58 anos, considerada mais centrista do que os outros candidatos que já estão disputando as primárias democratas.

Em novembro de 2018, ela foi reeleita sem dificuldade para um terceiro mandato como senadora em Minnesota, um estado em que ela mantém uma forte popularidade, mesmo nos distritos de mineração que se inclinaram por Trump em 2016.

Em seu discurso, no qual evocou o filho pródigo de Minneapolis, o falecido músico Prince, ela se lembrou de seu passado como promotora e de sua condição de neta de um mineiro.

– “Socialismo” –

A um ano das primárias de seu partido para as eleições presidenciais de 2020, Klobuchar se junta a uma lista de pré-candidatos, que já superam os dez. Entre eles, há um número recorde de mulheres – três senadoras e uma deputada – dois negros, um hispânico e um jovem abertamente homossexual.

Em conjunto, os pré-candidatos fazem o Partido Democrata se voltar muito mais para a esquerda do que no passado, especialmente por causa das propostas sobre o sistema de saúde.

Ainda não se sabe se grandes nomes do partido – como Joe Biden, ex-vice-presidente de Barack Obama, e o ex-prefeito de Nova York e bilionário Michael Bloomberg – oficializarão suas candidaturas.

No sábado, outra senadora democrata lançou sua candidatura: Elizabeth Warren, de 69 anos, que focou seu discurso em uma crítica às políticas de Trump para “favorecer os mais ricos”.