Economia

Se houver retaliação, tarifação de aço aumenta risco global, diz Fitch

A agência de classificação de risco Fitch avaliou em relatório publicado nesta terça-feira que o plano do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de impor tarifas de importação de 25% sobre o aço e 10% sobre o alumínio poderia aumentar os riscos para o crescimento global se resultar em medidas de retaliação por outros países.

“A Fitch acredita que as novas políticas, tanto dos EUA como de outros países em retaliação, provavelmente continuarão a ser abrangidas por medidas específicas por setor, de modo que as políticas não são susceptíveis de causar um grande choque em nossas perspectivas macro globais. Mas os riscos potenciais para o crescimento aumentará gradualmente com cada medida protecionista”, escreveram analistas da Fitch.

Especificamente para o setor siderúrgico, a Fitch acredita que o efeito direto das tarifas sobre importação de aço provavelmente seria limitado. “A demanda global está saudável e os cortes de capacidade chineses continuam a fornecer um ambiente positivo para a perspectiva do setor”, comentaram.

Veja também

+ Receita abre consulta a segundo lote de restituição de IR, o maior da história
+ Homem encontra chave de fenda em pacote de macarrão
+ Baleias dão show de saltos em ilhabela, veja fotos!
+ 9 alimentos que incham a barriga e você não fazia ideia
+ Modelo brasileira promete ficar nua se o Chelsea for campeão da Champions League
+ Cuide bem do seu motor, cuidando do óleo do motor
+ 12 dicas de como fazer jejum intermitente com segurança

Tópicos

aço EUA Fitch