Política

‘Se Bolsonaro voltar a fazer motociata, terá de pagar pela segurança’, diz Doria

Diante da sinalização do presidente Jair Bolsonaro de mais uma passeata com motos na cidade de São Paulo, o governador João Doria (PSDB) teceu críticas ao chefe do Executivo. “Já determinei para a polícia do Estado: se o presidente Bolsonaro voltar a fazer motociata, ele vai ter que pagar”, declarou o governador paulista. Segundo Doria, não é obrigação do governo estadual fazer segurança sem que as despesas sejam custeadas por quem organiza ou por quem promove as manifestações. O tucano diz que deve ser pedida, ainda, uma autorização para a realização do ato. “Caso contrário, nós não permitiremos”.

Em sua avaliação, o presidente continua insistindo “em fazer aquilo que é inadequado”. Sobre a ausência do chefe do Executivo na reinauguração do Museu da Língua Portuguesa, reaberto no sábado (31), o governador disse que, ao invés de participar de motociata em Presidente Prudente (SP), ele deveria ter ido ao evento, que contou com presença de ex-presidentes da República e do presidente de Portugal, Marcelo Ribeiro de Sousa.

Questionado sobre as acusações de Bolsonaro contra o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, Doria afirmou que “não faz o menor sentido essa campanha do voto impresso” e garantiu que as eleições de 2022 vão acontecer.



Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Veja quanto custa comer nos restaurantes dos jurados do MasterChef
+ Leilão de carros e motos tem desde Kombi a Nissan Frontier 0km