Política

Saúde cria Secretaria da Covid, mais de um ano após início da pandemia

Crédito: REUTERS/Ueslei Marcelino

Decreto desta sexta-feira promove remanejamentos e transformações de cargos e funções internas do Ministério da Saúde, sem ocasionar aumento de despesas. (Crédito: REUTERS/Ueslei Marcelino)

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) – O presidente Jair Bolsonaro editou um decreto para criar no âmbito do Ministério da Saúde a Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, órgão que terá como objetivo coordenar as ações a serem executadas no combate à doença, mais de um ano após a chegada da pandemia ao Brasil.

“A Secretaria está incumbida de propor diretrizes nacionais e ações de implementação das políticas de saúde para o enfrentamento à Covid-19, em articulação com os gestores estaduais, municipais e do Distrito Federal, bem como de definir e coordenar as ações do Plano Nacional da Vacinação contra a Covid-19”, disse a Secretaria-Geral da Presidência em nota.

+ Capitais retomam aplicação da 2ª dose da Coronavac, mas estoque não basta
+ Governo destina mais R$5,5 bilhões para vacinas contra Covid-19

Na prática, a estrutura está sendo criada mais de um ano após o início da pandemia no país e diante das críticas desde o ano passado devido à falta de coordenação nacional no enfrentamento à crise sanitária.

A criação da secretaria foi abordada na semana passada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em depoimento à CPI da Covid do Senado. O responsável pela condução da secretaria, entretanto, não foi divulgado.

+ Jaguar Land Rover: a luta contra a falta de confiança dos consumidores

Segundo a Secretaria-Geral da Presidência, o decreto desta sexta-feira promove remanejamentos e transformações de cargos e funções internas do Ministério da Saúde, sem ocasionar aumento de despesas.

Também nesta sexta-feira, o ministro da Saúde anunciou a aquisição de 4,5 milhões de medicamentos do chamado kit intubação, um investimento de 17 milhões de dólares.

“Mais de 850 mil itens chegam nesta terça-feira (11) e os demais, nos próximos dias. A iniciativa é uma parceria com a embaixada dos EUA e a Opas”, disse o ministério.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH4A008-BASEIMAGE

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel