Negócios

Santander Brasil informa aquisição de fatia de 30% da Ipanema na Return

O Santander Brasil informou a aquisição dos 30% da sócia minoritária Ipanema na Return, de recuperação de créditos vencidos e não pagos. O negócio foi fechado, conforme explica o banco nas notas explicativas de suas demonstrações financeiras, em novembro do ano passado. O valor não foi revelado.

+ Lucro líquido do Santander cai 17% pela incerteza do Brexit
+ Santander tem alta de 35% no lucro do 4º trimestre, a 2,783 bilhões de euros
+ ‘Estatais perderam o medo de ir à Bolsa’, diz Gustavo Miranda, do Santander 

A aquisição da fatia dos minoritários na Return ocorre passado pouco mais de dois anos do anúncio do investimento na sociedade.

Em agosto de 2017, o Santander informou a compra de 70% da gestora de recuperação de crédito da Ipanema, marcando presença em um mercado que foi dominado pelos grandes bancos nos últimos anos. Itaú Unibanco comprou a Recovery do BTG Pactual, em 2015, enquanto o Bradesco investiu na RCB Investimentos, em 2018.

Além disso, o movimento vai em linha com a estratégia que o Santander tem feito no Brasil. Primeiro, se alia a uma empresa de um determinado segmento e adquire e controle do negócio e, depois, arremata a fatia dos sócios minoritários. Foi assim com a Getnet, de maquininhas, e a Olé, de crédito consignado (com desconto em folha de pagamentos).

Na última, o banco, porém, enfrentou maiores dificuldades para concluir a compra devido a desinvestimentos com os sócios, no caso, o banco Bonsucesso, em torno do valor da empresa.

No mês passado, o Santander Brasil informou que chegou a um consenso com a sócia Bosan Participações com relação a preço e condições para a compra dos 40% da Olé Bonsucesso Consignado por R$ 1,6 bilhão.