Mundo

Salvini quer trabalhar com ultraconservador Steve Bannon para ‘salvar Europa’

Salvini quer trabalhar com ultraconservador Steve Bannon para ‘salvar Europa’

Matteo Salvini em entrevista coletiva em Moscou, em 16 de julho passado - AFP/Arquivos

O ministro do Interior e homem forte do governo, o chefe da extrema direita italiana Matteo Salvini, recebeu Steve Bannon, o ex-conselheiro do presidente dos EUA, Donald Trump, para transformar seu movimento no “primeiro grupo parlamentar europeu” e “salvar a Europa”.

“Está conosco!”, tuitou na sexta-feira (7) o belga Mischaël Modrikamen, chefe do Partido Popular, um nanico de extrema direita, que acompanha Bannon em seus esforços para unir populistas e eurocéticos no Movimento paneuropeu.

Interrogado a esse respeito, Salvini – que participa do foro de Cernobbio (norte) de dirigentes políticos e econômicos – explicou que as eleições europeias da primavera de 2019 são “uma oportunidade para uma mudança histórica e a última chance para salvar a Europa”.

O objetivo é se tornar o “primeiro grupo parlamentar europeu e esquecer a triste parábola socialista que trouxe insegurança e desemprego”.

O deputado anti-imigrantes holandês Geert Wilders, presente no Cernobbio, declarou estar interessado no projeto.

“A elite atual não ataca o problema da imigração de massa e da islamização como deveria. As pessoas estão indignadas, o terrorismo persiste e aumenta” e, por isso, “as possibilidades para nossos partidos são (…) históricas e mais fortes nos próximos anos na Europa”, garantiu.

Steve Bannon quer criar uma organização chamada “O Movimento”, implantada em Bruxelas para favorecer a revolta populista da direita na Europa.