Economia

Saiba como recorrer contra reajuste abusivo do plano de saúde

Crédito: Arquivo/Agência Brasil

Procon-SP entrará com ação civil pública contra os convênios com o objetivo de conseguir a suspensão ou diminuição do percentual de reajuste (Crédito: Arquivo/Agência Brasil)

Os clientes que consideram que o reajuste do seu plano de saúde é abusivo podem recorrer ao Procon-SP para tentar reverter o aumento. Nesta terça-feira (12), a entidade divulgou nota orientando os consumidores a registrarem reclamação no órgão.

Os dados servirão de base para uma ação civil pública, que será interposta pelo Procon-SP contra todos os planos de saúde com o objetivo de conseguir a suspensão ou diminuição do percentual de reajuste dos convênios médicos.

+ Procon-SP entrará na justiça contra reajustes de planos de saúde
+ Plano de saúde: veja como será a recomposição de reajustes suspensos

As reclamações, que poderão ser feitas pelo site do Procon-SP durante todo o mês de janeiro, serão analisadas e encaminhadas na processo judicial.

“As operadoras estão buscando lucros desproporcionais em meio à situação crítica que vivemos, já que com a pandemia muitas pessoas estão sofrendo uma queda em seu poder aquisitivo. É importante que os consumidores registrem sua reclamação nos nossos canais de atendimento para tomarmos uma medida judicial e coletiva contra esse abuso”, afirma por nota Fernando Capez, diretor executivo do Procon-SP.

Vale destacar que a ação civil pública é um tipo de processo jurídico destinado a proteger os direitos coletivos. Significa que o tratamento dado pelo Procon-SP a essas reclamações não será individualizado, mas coletivo. Ao tratar a questão dessa forma, caso o resultado da ação seja positivo, todos os consumidores serão beneficiados.

Sobre o reajuste

Diante da pandemia da covid-19, a ANS  (Agência Nacional de Saúde Suplementar) aprovou a suspensão de reajustes dos contratos de planos de saúde em setembro do ano passado. A decisão atingiu todos os tipos de plano – individual/familiar e coletivos (por adesão e empresariais).  E, a partir de janeiro, os reajustes que não foram aplicados poderão ser diluídos ao longo deste ano.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel