Economia

Sachsida: sem reformas, trajetória de crescimento sustentado não será recuperada


O secretário de Política Econômica (SPE) do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, disse que reformas são a única maneira de o Brasil retomar o crescimento após crises profundas. Segundo ele, estudos mostram que, em diversos países, é normal que a retomada da trajetória de crescimento pré-crise demore a ocorrer e, em alguns casos, ela nunca mais volta a ser atingida.

“Em situações de crises muito profundas, é normal que demore a retomar patamar pré-crise, e em vários lugares no mundo nunca mais voltou. Isso acontece quando crises são muito graves, como em 2015 e 2016 no Brasil”, afirmou. “Por isso nossa ênfase tão grande nas reformas, porque é a única maneira de recuperar.”

Sachsida disse que crises internacionais, como as que atingiram México e Rússia no fim da década de 1990, geraram uma perda de 5% no PIB per capita desses países.

Ainda segundo ele, a crise financeira mundial de 2008 chegou a reduzir o PIB per capita em 12%, e, em guerras civis, a redução pode chegar a 15%. “É por isso que digo que o Brasil precisa avançar na agenda de reformas.”

No caso específico do Brasil, segundo ele, o PIB per capita cresceu 0,5% ao ano entre 2010 e 2019, menos que os 0,7% verificados ao longo da década de 1980, considerada a década perdida, disse Sachsida. “Convido todos a abraçar agenda de reformas, portanto”, disse.