Política

Rodrigo Pacheco diz que privatização da Petrobras não está no radar

Crédito: Pedro Gontijo/ Agência Senado

Presidente do Senado se encontrou com secretários estaduais da Fazenda nesta quinta-feira (12) (Crédito: Pedro Gontijo/ Agência Senado )

O presidente do Senado Rodrigo Pacheco (PSD-MG) participou de uma reunião com secretários da Fazenda dos estados nesta quinta (12) e disse que a privatização da Petrobras não está no radar do Congresso neste momento. 

A declaração vem no mesmo dia em que o novo ministro de Minas e Energia, Alfredo Sachsida, entregou ao ministro da Economia Paulo Guedes um pedido para o início da privatização da Petrobras e da Pré-Sal Petróleo SA. 



+Consumo nos lares brasileiros cresce 2,59% no trimestre

“Estudos podem ser feitos, conforme anunciou o novo ministro das Minas e Energia. Que sejam os mais bem feitos. Mas entre o estudo e a concretização há uma distância longa e o Congresso estará atento e não se apartará”, avisou

Dividendos precisam ser revertidos para a sociedade

Ainda nesta reunião, Pacheco reforçou que será necessário um consenso para que a Petrobras continue lucrando sem isso continuar impactando o consumidor brasileiro. 

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia


“Esses dividendos que hoje são estratosféricos, muito além da média mundial para uma empresa desse segmento, devem ser revertidos para sociedade. Não é confisco, não é fundo, mas uma conta para que a União possa contribuir, principalmente depende do combustível para sobreviver, como caminhoneiros, motociclistas de entregas e motoristas de aplicativo”, disse.