Giro

Rio Grande do Sul decreta estado de calamidade pública por conta do coronavírus

O Estado do Rio Grande do Sul decretou nesta quinta-feira, 19, estado de calamidade pública em virtude do alastramento do novo coronavírus, causador da covid-19. Pelo Twitter, o governador Eduardo Leite (PSDB) anunciou o decreto e novas medidas para restringir a circulação de pessoas no Estado.

“Medidas são urgentes em todo o Estado, não apenas em Porto Alegre e região metropolitana, onde há maior número de casos agora”, escreveu Leite. Entre as medidas anunciadas estão a suspensão do transporte interestadual no Rio Grande do Sul e a limitação à 50% da capacidade no transporte intermunicipal. O transporte urbano “só poderá ser feito até a capacidade de passageiros sentados de cada ônibus”.

O decreto, que será extraordinariamente publicado ainda hoje, estabelece também o fechamento de todo comércio não essencial dentro de shopping centers, além de um limite na compra de itens de primeira necessidade em supermercados e farmácia. O tucano também disse, em “live” transmitida na página do Facebook do Estado, que os preços serão acompanhados por autoridades para que se evite “valores abusivos”.

O governador também anunciou a criação de um gabinete de crise responsável por lidar com a situação de saúde pública no Estado. “Dividido em comitês, reunirá entidades de diversas áreas, universidades, especialistas e técnicos do governo, que se reunião virtualmente para estabelecer planos de ação e controle em todas as áreas”.

Veja também

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Bolsonaro veta indenização a profissionais de saúde incapacitados pela covid-19

+ Nascidos em maio recebem a 4ª parcela do auxílio na quarta-feira (05)

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?