Finanças

Retorno do Sistema de Valores a Receber previsto para dia 2 será adiado, diz BC

Crédito: Arquivo / Agência Brasil

Retorno do Sistema de Valores a Receber previsto para dia 2 será adiado, diz BC (Crédito: Arquivo / Agência Brasil )

Mesmo com a suspensão da greve dos servidores do Banco Central até dia 2 de maio, o movimento continua afetando os serviços do órgão. O Banco Central informou nesta quarta-feira, 27, que o retorno do Sistema de Valores a Receber (SVR), inicialmente previsto para 2 de maio, será adiado, devido a atrasos no cronograma de desenvolvimento de melhorias do serviço por causa da greve.

A autarquia ainda não informou a nova data para a próxima fase do sistema, que visa a devolver à população dinheiro “esquecido” nos bancos, mas afirmou que vai avisar com antecedência.



“A greve dos servidores do BC prejudicou o cronograma de desenvolvimento das melhorias do Sistema de Valores a Receber (SVR). O prazo de retorno do SVR, inicialmente previsto para 2 de maio, será adiado. A nova data será comunicada com a devida antecedência”, disse o BC em nota.

Ibovespa tomba com NY e bancos e tem maior sequência de baixas em 6 anos

Segundo o BC, nessa nova fase do SVR não será necessário fazer agendamento para consulta e solicitação do resgate de recursos referentes a contas bancárias encerradas com saldo disponível ou em virtude de tarifas cobradas indevidamente, por exemplo. No total, o BC estima que R$ 8 bilhões podem ser liberados na economia por meio do SVR.

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia


Os servidores do BC resolveram dar um “voto de confiança” ao presidente do órgão, Roberto Campos Neto, e suspenderam a greve, iniciada em 1º de abril, na terça-feira passada, 19.

Na sexta-feira, 29, a categoria volta a se reunir para decidir se retoma a paralisação a partir de 3 de maio. Os servidores querem reajuste de 27% e reestruturação de carreira.