Edição nº 1147 18.11 Ver ediçõs anteriores

Repasse solidário

Repasse solidário

Ao ter um filho diagnosticado com síndrome de down, o casal Marina e Henri Zylberstajn resolveu fazer algo que apoiasse iniciativas de inclusão a pessoas com deficiência intelectual. Surgiu assim, em 2018, o Projeto Serendipidade, uma ONG que capta recursos para doação a outras ONGs especializadas na causa. Em seu primeiro ano de existência, o Serendipidade arrecadou R$ 467,6 mil – companhias como Aramis, TVZ e Vitacon patrocinam o projeto. Desse montante,
R$ 333 mil foram destinados a projetos como a Associação Paradesportiva Jr, o Instituto Movimentarte e o Simbora Gente. Também houve a doação de R$ 300 mil em produtos para a Turma do Jiló e a APAE. Para este ano a meta é chegar a R$ 1 milhão em valor arrecadado. Com a necessidade de um conselho e de se estabelecer políticas de governança corporativa, a ONG contratou o EXEC, consultoria responsável por estruturar o conselho consultivo do Serendipade.

(Nota publicada na Edição 1117 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Índice de desmatamento na Amazônia cresce 80% em setembro

O ritmo de trabalho das motosserras na Amazônia foi incessante em setembro. Segundo o Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), do [...]

O rótulo sustentável da Budweiser

Além da busca pelo lúpulo perfeito, a cerveja Budweiser quer ter o rótulo de bebida mais sustentável do mercado brasileiro. A marca, [...]

O surto coletivo das fake news

As notícias falsas não afetam apenas a política, como podem ser determinantes para sua saúde. Segundo uma pesquisa encomendada ao Ibope pela ONG de mobilização social Avazz e pela Sociedade Brasileira de Imunizações, de cada dez pessoas ouvidas, sete acreditam em pelo menos uma notícia falsa sobre vacinas. O estudo mostra ainda que 57% dos […]

O viral que muda vidas

Quando Guilherme, o menino de 10 anos flagrado estudando em um tablet numa das lojas da Samsung em um shopping de Recife (PE), não imaginava que sua vida poderia mudar. Na ocasião, ele pesquisava informações de ensino no aparelho móvel da unidade, ao mesmo tempo em que as repassava para um caderno de estudos. O […]

Vítimas de Mariana continuam sem lar definitivo

Quatro anos após o desastre que destruiu a região de Mariana (MG), as vítimas ainda aguardam uma casa nova. O prazo para que a Fundação [...]
Ver mais