Giro

Reguladores dos EUA investigam potencial acidente de carro sem motorista da Tesla

Crédito: Arquivo/AFP

Dois reguladores de transporte dos EUA anunciaram nesta segunda-feira que vão investigar um acidente de carro fatal envolvendo um Tesla que aparentemente não tinha ninguém ao volante. - AFP/Arquivos (Crédito: Arquivo/AFP)

Dois reguladores de transporte dos EUA anunciaram nesta segunda-feira (19) que vão investigar um acidente de trânsito mortal envolvendo um veículo da Tesla aparentemente sem motorista ao volante.

O carro estava em alta velocidade quando bateu em uma árvore na noite de sábado em Spring, Texas, perto de Houston. O veículo, que ficou totalmente destruído, pegou fogo, matando dois homens, informou a polícia.

+ Este Volkswagen Fusca é na verdade um clone chinês

A investigação preliminar determinou que ninguém estava no assento do motorista do carro, revelou o xerife do condado de Harris, Mark Herman, à mídia local.

Uma das vítimas estava no banco do passageiro e a outra no banco de trás.

A Administração Nacional de Segurança de Trânsito nas Estradas (NHTSA) informou que “ativou imediatamente uma equipe especial de investigação de acidentes para investigar o acidente.”

“Estamos ativamente engajados com a polícia local e com a Tesla para saber mais detalhes do acidente e tomaremos as medidas adequadas quando tivermos mais informações”, declarou a agência em uma mensagem à AFP.

A Junta de Segurança de Transporte Nacional (NTSB) informou, por sua vez, no Twitter que enviou dois investigadores ao local, que “se concentrarão no funcionamento do veículo e no incêndio pós-colisão”.

Até domingo, os investigadores locais não foram capazes de determinar se o airbag do assento do motorista havia realmente disparado, ou se o sistema de assistência ao motorista do veículo estava ativo no momento do acidente.

As circunstâncias do acidente causaram muitas reações nas redes sociais, reavivando o debate sobre os benefícios semiautomáticos já oferecidos pelos carros da Tesla, como o software “Autopilot”, que permite que o veículo estacione ou navegue na estrada sem ninguém ao volante.

Uma versão ainda mais cara chamada “FSD” também pode ser adquirida para “direção totalmente autônoma”, embora não seja permitido que o motorista solte o volante.

“Os dados coletados até agora mostram que o piloto automático não foi ativado e que este carro não tinha comprado o FSD”, explicou o fundador da Tesla, Elon Musk, no Twitter nesta segunda-feira.

“Além disso, o piloto automático padrão precisaria de faixas para operar, e esta rua não tinha”, acrescentou o bilionário em resposta a um artigo do Wall Street Journal que citou vários especialistas em segurança no trânsito expressando preocupação com os riscos desses novos recursos.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel